Turismo da Madeira cai nas dormidas mas sobe nos proveitos

Os proveitos totais e de aposento valorizaram 3% e 6,2% enquanto que as dormidas quebraram 5,2%.

O turismo da Madeira registou um aumento de 3% e de 6,2%, em junho, nos proveitos totais e de aposento apesar da quebra de 5,2% nas dormidas, diz a Direção Regional de Estatística (DREM).

Em junho os proveitos totais chegaram aos 46,1 milhões de euros enquanto que os de aposento ficaram nos 31,5 milhões de euros. Já as dormidas ficaram nas 821,5 milhares.

A registar ainda o decréscimo de 8,3% nas dormidas na hotelaria, apesar de terem representado 83,3% do total das dormidas, e ainda o crescimento de 13,1% nas dormidas no alojamento local, um setor que já tem um representação de 14,8%.

Em crescimento está também o turismo em espaço rural e de habitação, que subiu 20,7%, mas que representa 1,9% do total das dormidas.

Verificou-se em junho uma taxa de ocupação cama de 68,6%, uma quebra de 6,5% no período homólogo, e um crescimento de 2,5% no rendimento médio por quarto (RevPAR), no alojamento turístico, enquanto que na hotelaria esse parâmetro, teve uma subida de 3,5% para os 66,73 euros.

Relacionadas

Quanto vale a hotelaria da Madeira?

Em 27 anos os proveitos totais dos estabelecimentos hoteleiros, na Madeira, são quatro vezes superiores. Os hotéis é a área com o maior peso.

Madeira lidera estada média no alojamento local ao nível nacional

A Madeira lidera a lista com uma estada média de 4,80 noites seguida pelo Algarve (3,23) e Lisboa (2,37).

Hotelaria da Madeira aumenta proveitos, Reino Unido e Alemanha são principais mercados

A hotelaria registou ainda aumentos nas dormidas, nos proveitos de aposento, e na taxa de ocupação cama.
Recomendadas

Madeira mantém dois casos ativos e alerta para “desconfinamento inseguro” no país

Pedro Ramos destacou a operação de rastreio de viajantes nos aeroportos da Madeira e Porto Santo, em vigor desde o dia 01 de julho, na sequência de uma resolução do executivo, de coligação PSD/CDS-PP, que substituiu o regime de quarentena pela obrigatoriedade de os passageiros apresentarem um teste negativo realizado até 72 horas antes do início da viagem, ou, então, a efetuá-lo à chegada.

Hospital dos Marmeleiros beneficia de empreitada de reabilitação de interiores

A obra tem um custo de 1,4 milhões de euros, tem um prazo de 20 meses, e está a cargo da RIM – Engenharia e Construções.

CDS-PP quer isenção de rendas no comércio do Funchal até setembro

Os centristas consideram fundamental que o executivo camarário do Funchal tome medidas que ajudem a desenvolver o comércio local e a retoma da atividade económica.
Comentários