Turismo da Madeira dá sinais de recuperação mas 89% dos estabelecimentos estiveram encerrados ou inativos

No mês anterior estabelecimentos encerrados ou inativos estavam nos 96%. Em junho o turismo da Madeira registou 21 mil dormidas, e proveitos totais atingiram 596 mil euros.

Em junho 89% dos hotéis da Madeira ou estavam encerrados ou inativos, de acordo com a Direção Regional de Estatística (DREM). Apesar deste elevado número o turismo da Madeira já começa a dar os primeiros sinais de recuperação tendo em conta que no mês anterior a percentagem encontrava-se nos 96%.

O turismo da Madeira teve em junho 21 mil dormidas, menos 97% face ao período homólogo. Os proveitos totais e de aposento tiveram descidas de 98%, para os 596 mil euros e para os 460 mil euros.

Em junho 18% do turismo no espaço rural, 13% na hotelaria e 9% no alojamento local, tiveram movimento, indica a DREM.

Do total de dormidas na Madeira, a hotelaria concentrou 55%, uma descida de 98% face ao período homólogo. O turismo local foi responsável por 35% das dormidas, menos 93% face ao mesmo período do ano passado.

Os mercados da Grã-Bretanha e de França caíram 99%, o mercado nacional teve uma quebra de 85%.

A taxa de ocupação-cama ficou nos 13%, e o Rendimento por Quarto Disponível (RevPAR) fixou-se em 8,13 euros, menos 83% face ao mesmo mês do ano passado.

Ler mais
Recomendadas

Premium“O Estado português não defende os interesses da sua própria região”

Governante diz que as vacinas contra a Covid-19 são uma notícia positiva, critica o Governo da República por deixar a região a navegar sozinha no meio da pandemia e pede uma defesa efetiva do CINM.

Devo utilizar crédito para fazer compras de natal?

É fácil comprar usando o cartão de crédito ou contratando um crédito. No caso do empréstimo pessoal, este crédito é chamado de fácil aprovação, mas não é barato. As letras miudinhas, pouco claras, desincentivam a leitura dos contratos e dificultam (muito!) a explicação dos encargos elevados que terá de pagar. As palavras “custos” e “juros” estão sempre presentes, pelo que o consumidor deve pensar duas vezes antes de usar o cartão ou o crédito pessoal para fazer as compras de Natal.

Madeira: 30% das empresas diz precisar de 10 meses para voltar ao normal se pandemia estabilizar em 2021

A existir um agravamento da medidas para contenção da pandemia mais de metade das empresas diz ser muito importante estender as medidas de apoio do Governo. 63% defende a suspensão do pagamento de obrigações fiscais e contributivas, 60% diz ser necessário acesso a novos créditos com juros bonificados ou garantias do Estado, 57% pede layoff simplificado, enquanto que 50% reivindica moratórias.
Comentários