Turquia será “único país confiável” no Afeganistão após retirada dos EUA, diz Erdogan

Os Estados Unidos estão na fase final da sua retirada do Afeganistão, assim como as tropas da NATO, a 11 de setembro – 20 anos após os ataques de 11 de setembro de 2001, nos Estados Unidos da América.

O Presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, disse este domingo que será “o único país confiável” a ter tropas no Afeganistão, após retirada dos americanos e da NATO e disse que gostaria de discutir o assunto com Joe Biden.

“A América prepara-se para, brevemente, sair do Afeganistão e quando eles partirem, o único país confiável que permanecerá para manter o processo em andamento será, evidentemente, a Turquia”, declarou no aeroporto de Istambul, antes de partir para Bruxelas, onde é aguardado para a cimeira.

Os Estados Unidos estão na fase final da sua retirada do Afeganistão, assim como as tropas da NATO, a 11 de setembro – 20 anos após os ataques de 11 de setembro de 2001, nos Estados Unidos da América.

Recep Tayyio Erdogan revelou que as autoridades turcas disseram, no sábado, aos seus homólogos americanos que Ancara estava pronta para manter tropas no Afeganistão, sem dar mais detalhes.

“Podemos discutir o processo para o Afeganistão com eles”, acrescentou, enquanto disse que eles estão “encantados e felizes”.

De acordo com informações da comunicação social, a Turquia está pronta para manter as tropas para proteger o Aeroporto de Cabul, a principal rota de saída para diplomatas ocidentais e trabalhadores humanitários.

Os talibãs disseram no sábado que as forças estrangeiras não deveriam guardar “nenhuma esperança” de manter uma presença militar no Afeganistão e que a segurança das embaixadas e do aeroporto seriam da responsabilidade dos afegãos.

Recomendadas

Bolsonaro recria Ministério do Trabalho e confirma reforma ministerial

A reforma ministerial, a segunda em apenas quatro meses, procura criar novas alianças do Governo brasileiro com o Congresso num momento em que Bolsonaro sofre um forte desgaste devido à crise económica e da pandemia de covid-19.

Parlamento angolano aprovou propostas de alteração à lei orgânica das eleições gerais

Para o deputado do MPLA Tomás da Silva, citado pela ANGOP, a lei vigente sobre as eleições gerais “foi aprovada num contexto completamente diferente do atual”, considerando a anunciada revisão como “necessária e urgente para evitar atrasos no processo de preparação e realização das eleições gerais de 2022”.

Reserva Federal mantém inalteradas taxas de juro nos 0,25%

Sem grande surpresa, a autoridade monetária dos EUA reiterou o seu compromisso com o apoio à retoma económica e à recuperação da atividade, avisando que manterá a política de compra de ativos.
Comentários