Uber quer levantar 9 mil milhões em bolsa para atacar mercados que valem biliões

Na quinta-feira, a Uber poderá tornar-se na maior IPO desde a entrada em bolsa do Facebook. Com uma avaliação de cerca 91,5 mil milhões de dólares, a entrada em bolsa da Uber vai criar muitos milionários, incluindo o antigo e o atual CEO. E vai permitir a empresa crescer organicamente, para outros mercados, que valem biliões.

A Uber vai entrar em bolsa (da sigla inglesa, IPO) esta quinta-feira e pretende levantar 9 mil milhões de dólares de forma a ter capital para ‘atacar’ segmentos de mercado que podem valer 12 biliões de dólares (cerca de 10,5 biliões de euros ao câmbio atual).

De acordo com o prospeto entregue na Securities Exchange Comission, o regulador dos mercados de capitais norte-americano, a Uber pretende entrar em vários segmentos de mercado. À cabeça, surge a mobilidade pessoal, que consiste em todos os quilómetros percorridos por veículos, avaliado em 5,7 biliões de dólares. Segue-se o Uber Eats, avaliado em 2,8 biliões e o transporte de mercadorias que, em 2017, valia 3,8 biliões.

A Uber vai vender ações com um intervalo de preço entre os 44 dólares e os 50 dólares. Isto significa que, no intervalo mais alto, a Uber poderá ser avaliada em 91,5 mil milhões de dólares, tornando-se na maior IPO desde o Facebook que, em 2012, foi avaliado em mais de 100 mil milhões.

A operação, assessorada pelos bancos Morgan Stanley e Bank America, vai tornar o fundador e CEO da Uber até 2017, Travis Kalanick, num milionário. Atualmente, Kalanick poderá vender ações no valor de cerca de 187 milhões de dólares, ficando com uma participação avaliada em 5,7 mil milhões depois da IPO.

O maior acionista da Uber, o fundo de investimento tecnológico japonês, o Softbank, que injetou 7,7 mil milhões na empresa em janeiro de 2018, vai vender ações que superam os de 270 milhões dólares, mas ficará com uma posição de 10,8 mil milhões.

Outros acionistas de referência, como a Alphabet, dona da Google, o Fundo Público de Investimento da Arábia Saudita, não vão vender ações no IPO.

O atual CEO, Dara Khosrowshahi, assim como mais quatro executivos de topo, terão direito a ações no valor de 380 milhões de dólares se a IPO for um sucesso.

 

Ler mais
Relacionadas

Uber Technologies Inc.

Quando o sentimento geral é negativo, a probabilidade de estarmos perante uma boa oportunidade de investimento é mais alta.

Carros Autónomos da Uber avaliados em 7,25 mil milhões de dólares

Um grupo consórcio investiu mil milhões de dólares na Advanced Technologies Group, a divisão de carros autónomos da Uber. Com este capital levantado, a Advanced Technologies Group foi avaliada em 7,25 mil milhões de dólares.

Pinterest atrai investidores e preço das ações sobem 25% com a entrada em bolsa

A Pinterest conseguiu superar a avaliação de 2017, que valorizava a empresa em 12 mil milhões de dólares. Depois do IPO, a empresa tem uma capitalização bolsista de 15,8 mil milhões de dólares
Recomendadas

CDS quer actualização do Plano de Contingência para controlo da Xylella fastidiosa

Os deputados do CDS-PP Patrícia Fonseca, Ilda Araújo Novo e Hélder Amaral querem saber se está já em curso alguma actualização ao Plano de Contingência para controlo da Xylella fastidiosa e seus vectores, elaborado em 2016, e se não, para quando está pensada essa actualização. E enviaram a pergunta ao ao ministro da Agricultura, Florestas […]

Crise dos Combustíveis. CAP aconselha agricultores a “constituírem reservas e tomar medidas de prevenção”

Afinal a crise dos combustíveis não chegou ao fim. Sem conseguir um acordo com a Antram — Associação Nacional de Transportadores Públicos Rodoviários de Mercadorias, o Sindicato Nacional de Motoristas de Matérias Perigosas (SNMMP) anunciou uma greve “cirúrgica” ao trabalho suplementar, feriados e fins-de-semana, entre 7 e 22 de Setembro. Por isso a CAP — […]

SIC e RTP1 foram os canais que mais peças emitiram sobre as eleições europeias

A Entidade Reguladora para a Comunicação Social concluiu que o canal do grupo Impresa divulgou 189 peças com a presença de candidaturas às eleições para o Parlamento Europeu, que representam menos de 3% do tempo total de noticiários analisados.
Comentários