União Europeia investe 101 milhões de euros em projetos de economia sustentável

Estes projetos de grande escala vão apoiar o Pacto Ecológico Europeu e a ambição da UE de se tornar o primeiro continente com impacto neutro no clima até 2050. Estes projetos estão localizados no Chipre, na Estónia, em França, na Grécia, na Irlanda, na Letónia, na Eslováquia, na Chéquia e em Espanha.

A União Europeia (UE) anunciou, esta segunda-feira, um investimento de 101,2 milhões de euros para financiar 10 novos projetos no âmbito do Programa para o Ambiente e a Ação Climática (LIFE). O financiamento apoiará 10 projetos em grande escala no domínio do ambiente e do clima em nove Estados-Membros, “contribuindo para a transição da Europa para uma economia sustentável e para a neutralidade climática”, escreve o comunicado. Estes projetos estão localizados no Chipre, na Estónia, em França, na Grécia, na Irlanda, na Letónia, na Eslováquia, na Chéquia e em Espanha.

O investimento LIFE deverá mobilizar mais de 6,5 mil milhões de euros de fundos complementares, uma vez que os Estados-Membros também podem recorrer a outras fontes de financiamento da UE, incluindo os fundos agrícolas, regionais e estruturais, o programa Horizonte 2020, assim como aos fundos nacionais e a investimento do setor privado.

O vice-presidente executivo da Comissão Europeia, Frans Timmermans, declarou a este propósito que “o Pacto Ecológico Europeu visa melhorar o bem-estar e a prosperidade dos cidadãos, protegendo simultaneamente a natureza e o clima. O investimento de 100 milhões de euros hoje anunciado ajudará a preservar habitats naturais preciosos, a manter o ar limpo e a reduzir a poluição em muitos lagos e rios europeus”.

Os projetos integrados melhoram a qualidade de vida dos cidadãos, apoiando os Estados-Membros no cumprimento da legislação da UE em seis domínios: natureza, água, ar, resíduos e alterações climáticas (atenuação e adaptação). Apoiam a aplicação de legislação ambiental e climática de uma forma coordenada e a uma ampla escala territorial , tirando partido do financiamento proveniente de outras fontes da UE, de intervenientes nacionais e regionais e de investidores privados.

Os projetos de grande escala apoiarão o Pacto Ecológico Europeu e a ambição da UE de se tornar o primeiro continente com impacto neutro no clima até 2050. Contribuirão para recuperar e conservar os ecossistemas e as espécies de que todos dependemos, avançar para uma economia circular, melhorar a qualidade do ar e da água, impulsionar o financiamento sustentável e aumentar a resiliência climática na Europa.

 

Ler mais
Recomendadas

Portugal e Espanha anunciam criação de comissão de trabalho para secas e inundações

A decisão foi anunciada no seguimento da reunião que decorreu entre a Comissão para a Aplicação e o Desenvolvimento da Convenção sobre a Cooperação para a Proteção e o Aproveitamento Sustentável das Águas das Bacias Hidrográficas Luso-Espanholas.

“Uso da água de Alqueva está muito longe de ser sustentável”, alerta Zero

A associação ambientalista alertou que “o uso da água do Alqueva está muito longe de ser sustentável” e a expansão da área de regadio do empreendimento põe “em causa” a margem de segurança para rega.

Máquinas da Novo Verde recolheram mais de 500 mil garrafas PET e deram aos consumidores 20 mil euros em troca

Aos consumidores que aderiram ao projeto piloto da Novo Verde e que depositaram as suas garrafas PET, foram entregues vales de desconto no valor total de cerca de 20 mil euros.
Comentários