Universidade do Porto abre candidaturas para Escola de Startups

Os empreendedores graduados que tenham ideias de negócios ligadas às artes, ciências ou tecnologias e que queiram criar um negócio podem inscrever-se até 23 de setembro.

UPTEC Escola Startups

As candidaturas para a 10.ª edição da Escola de Startups do UPTEC – Parque de Ciência e Tecnologia da Universidade do Porto já estão abertas. O programa de aceleração de ideias de negócio tem a duração de três meses e aborda temas como o modelo de negócio, mercado e estratégia, propriedade intelectual, finanças, financiamento e apresentação do pitch.

As equipas que frequentarem a escola têm a oportunidade de assistir a workshops fundamentais para a criação de um negócio, agendar reuniões com parceiros estratégicos e empreendedores seniores, receber acompanhamento individual dos mentores do UPTEC e ainda de apresentar o projeto num evento público.

Os projetos selecionados que estejam a desenvolver tecnologias na área das telecomunicações vão ter o apoio do Vodafone Power Lab, através da entrada gratuita na Escola de Startups (isenção do pagamento da inscrição) e acesso ao espaço de incubação da Operadora no UPTEC. Este programa de incentivo à inovação e empreendedorismo da Vodafone Portugal apoia a incubação, oferece mentoring e formação, entre outras condições que contribuem para o desenvolvimento de novas empresas.

Em comunicado, a UPTEC refere que nas primeiras nove edições da iniciativa, a Escola de Startups recebeu para cima de 400 participantes, acelerou quase 200 projetos empresariais e deu origem à criação de cerca de 60 startups.

A Escola de Startups do UPTEC tem um custo por projeto de 250 euros, acrescido de IVA.

Recomendadas

Mais de 40% das startups preocupadas que a pandemia leve ao seu encerramento

A primeira análise ao impacto da Covid-19 no ecossistema empreendedor nacional mostra que 73,1% dos micronegócios já está a sentir os efeitos negativos do vírus.

Startups angariam mais de 100 mil euros e começam hoje a entregar máscaras e óculos aos hospitais

Hospital de Santa Maria e Garcia de Orta, em Lisboa, e Hospital de São João, no Porto, irão receber os primeiros materiais de proteção comprados com o dinheiro angariado. Agora, a campanha “Stop Covid-19” quer atingir os 185 mil euros, para garantir as encomendas é necessário que o objetivo seja cumprido em menos de 48 horas.

“Conhecimento em biomédica não é monetizado em startups”, alerta aceleradora global

A Building Global Innovators lembra que a iniciativa “BioAll”, que envolve Portugal, Itália e Espanha, está a tentar contrariar essa tendência e irá receber candidaturas de empresas no início do próximo ano.
Comentários