PremiumUría Menéndez assessora Cofina na OPA sobre a TVI

Firmas ibéricas assessoram negócio do ano nos media em Portugal. Goméz-Acebo & Pombo apoia o grupo espanhol Prisa, que detém Media Capital.

O negócio do ano no setor da comunicação social em Portugal, a compra da Media Capital pela Cofina, por 255 milhões de euros, está a ser assessorado por dois escritórios de advogados ibéricos. A Uría Menéndez – Proença de Carvalho (UM-PC) está a assessorar a Oferta Pública de Aquisição (OPA) da Cofina sobre as ações da Media Capital, ao passo que a Gómez-Acebo & Pombo (GA&P) está a apoiar a Prisa / Media Capital.

A equipa da Uría nesta operação é composta por cinco advogados, sob a liderança de Carlos Costa Andrade, sócio de Mercados de Capitais. Para além da OPA propriamente dita, esta equipa está também a assessorar a aquisição das ações que a Prisa detém na Media Capital, sabe o JE.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

PremiumAna Gomes: “Fundo de Recuperação é a oportunidade para a União Europeia se reinventar”

Webinar organizado pela Antas da Cunha ECIJA e pelo JE debateu as tensões internas na Europa que travam a integração. Decisão do Tribunal Constitucional alemão centrou as atenções do painel.

Procura-se política fiscal

Porque não ampliar transitoriamente a isenção de IRC para perdões de dívida e dações em pagamento, previstas no CIRE, a operações de reestruturação de dívida fora desse quadro processual, insuficientemente ágil e formal?

CCA escolhe mais um parceiro tecnológico: “Esperamos que gerem elevados ganhos de eficiência”

Jorge Machado, ‘managing director’ da sociedade, explica que “uma das plataformas tem a capacidade de aprender com as rotinas de trabalho do advogado” e, depois, de lhe sugerir “o que fazer com base nessa autoaprendizagem”.
Comentários