PremiumUría Menéndez assessora Cofina na OPA sobre a TVI

Firmas ibéricas assessoram negócio do ano nos media em Portugal. Goméz-Acebo & Pombo apoia o grupo espanhol Prisa, que detém Media Capital.

O negócio do ano no setor da comunicação social em Portugal, a compra da Media Capital pela Cofina, por 255 milhões de euros, está a ser assessorado por dois escritórios de advogados ibéricos. A Uría Menéndez – Proença de Carvalho (UM-PC) está a assessorar a Oferta Pública de Aquisição (OPA) da Cofina sobre as ações da Media Capital, ao passo que a Gómez-Acebo & Pombo (GA&P) está a apoiar a Prisa / Media Capital.

A equipa da Uría nesta operação é composta por cinco advogados, sob a liderança de Carlos Costa Andrade, sócio de Mercados de Capitais. Para além da OPA propriamente dita, esta equipa está também a assessorar a aquisição das ações que a Prisa detém na Media Capital, sabe o JE.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

Martim Menezes é novo sócio da Abreu

Advogado saiu da CCA para reforçar Contencioso e Comercial do escritório liderado por Duarte d’Athayde.

PremiumOptimal prevê mais operações após negócio da Frulact

Sociedade detida por José Maria Ricciardi, Jorge Tomé e Paulo Tenente assessorou o fundo Ardian na compra da Frulact. ‘Managing partner’ está otimista quanto à atividade em 2020 nas fusões e aquisições, e não só.

Mazars com crescimento de 10,4% do volume de negócios

Em Portugal, a Mazars registou um desempenho positivo em 2018/2019. No horizonte 2020 perspetiva-se que a conjugação do crescimento orgânico com operações de crescimento externo permita um crescimento a dois dígitos, acrescenta a empresa internacional de auditoria e consultoria.
Comentários