Vários feridos após ataque perto das antigas instalações do Charlie Hebdo

O jornal francês “Le Figaro” aponta que foi criado um perímetro de segurança bastante alargado na área, uma vez que existe alegadamente um pacote suspeito na zona.

Paris, França | Bloomberg

Quatro pessoas terão ficado hoje feridas após um ataque com armas brancas em Paris, junto à antiga redação do jornal Charlie Hebdo, em Paris, revelou a política francesa citada pelo “The Associated Press”.

De acordo com a publicação, dois dos feridos encontram-se em “estado de emergência absoluta” e um dos presumíveis autores dos ataques estão em fuga, enquanto um foi detido no local. Por sua vez, o jornal francês “Le Figaro” aponta que foi criado um perímetro de segurança bastante alargado na área, uma vez que existe alegadamente um pacote suspeito na zona.

Com um indivíduo em fuga, a polícia da capital francesa está à procura do atacante “eventualmente perigoso”.

A antiga redação do jornal satírico foi alvo de um ataque jihadista no dia 7 de janeiro de 2015, com o ataque terrorista a causar a morte a 12 pessoas e ferimentos graves a cinco pessoas.

O primeiro-ministro francês, Jean Castex, confirmou o ataque através da rede social Twitter e comunicou que ia reunir de imediato com o ministro do Interior para monitorizar a situação.

Esta semana, a Torre Eiffel também já foi evacuada devido a uma ameaça de bomba, tendo sido depois descartada pela polícia após a análise do perímetro de segurança.

Ler mais
Recomendadas

Moçambique terá perdido 120 mil postos de trabalho devido à pandemia

O Banco Mundial estima que Moçambique tenha perdido 120.000 postos de trabalho devido à pandemia de Covid-19, referiu hoje o economista principal da instituição em Moçambique, Paulo Correa.
Senado dos Estados Unidos

Republicanos e democratas propõem 908 mil milhões para recuperar economia americana

Um grupo de representantes democratas e republicanos propôs hoje um plano de recuperação de 908 mil milhões de dólares para a economia norte-americana, num sinal de que as negociações entre ambos os partidos recomeçaram.
Chang'e-5

Sonda espacial chinesa aterrou na Lua

A missão não tripulada tem por objetivo recolher amostras lunares para ajudar na compreensão sobre a origem da Lua. Se a China executar a missão com sucesso, será apenas o terceiro país a retirar fragmentos da Lua, depois dos Estados Unidos e da então União Soviética.
Comentários