Vendas de automóveis novos aumentam 8,9% em setembro

A ACAP sublinha que, na comparação com o período homólogo, há que ter em atenção que em setembro de 2018 entrou em vigor a fase intermédia do sistema WLTP (nova norma sobre emissões), “o que causou perturbações no mercado desse mês”.

As vendas de automóveis novos aumentaram 8,9% em setembro face ao mesmo mês do ano passado, para 18.036 veículos, segundo dados divulgados pela Associação Automóvel de Portugal (ACAP).

A ACAP sublinha que, na comparação com o período homólogo, há que ter em atenção que em setembro de 2018 entrou em vigor a fase intermédia do sistema WLTP (nova norma sobre emissões), “o que causou perturbações no mercado desse mês”.

Segundo os dados acumulados, de janeiro a setembro deste ano, foram colocados em circulação 206.550 novos veículos, uma diminuição homóloga de 3,9%.

Por categorias e tipos de veículos registou-se um aumento de 13,9% em setembro face ao mesmo mês de 2018 nas vendas de automóveis ligeiros de passageiros, com 14.558 automóveis matriculados.

Já de janeiro a setembro de 2019, as matrículas de veículos ligeiros de passageiros totalizaram 174.024 unidades, menos 4,7% relativamente ao período homólogo de 2018.

Quanto aos veículos ligeiros de mercadorias, as vendas caíram 13,7% em setembro em relação ao mês homólogo, para 2.710 unidades matriculadas. E, em termos acumulados, o mercado registou 28.156 novas unidades, um decréscimo de 0,3% face ao período homólogo.

Por sua vez, o mercado de veículos pesados, que engloba os tipos de passageiros e de mercadorias, registou um crescimento de 19,6% face a setembro de 2018, tendo sido comercializados 768 veículos desta categoria.

Nos primeiros nove meses de 2019, as matrículas de pesados totalizaram 4.370 unidades, um aumento de 8,1% face a igual período de 2018.

Ler mais

Recomendadas

Correia de Campos: “Não houve gestão estratégica para a administração pública em 20 anos”

.Numa altura em que está marcada uma greve nacional da função pública para dia 31 contra a proposta de aumentos salariais do Governo, de 0,3%, o presidente do CES defende que “as preocupações salariais são essenciais”, mas lamenta que elas tenham “dominado em excesso as preocupações da gestão da AP”.

Eurogrupo reúne esta segunda-feira com Orçamento português na agenda

O aprofundamento da União Económica e Monetária, a missão intercalar do FMI e a proposta de política económica para os países da moeda única este ano estão entre os outros pontos de agenda do encontro dos ministros das Finanças da zona euro.

Topo da agenda: o que não pode perder na economia e nos mercados esta semana

Christine Lagarde poderá anunciar o início formal da revisão estratégica do BCE depois da reunião de quinta-feira. A semana ser marcada pelo World Economic Forum em Davos e pela época de resultados em Wall Street.
Comentários