Vieira de Almeida promove três advogados associados a sócios

Carla Gonçalves Borges, Pedro Pereira Coutinho e Tiago Correia Moreira eram associados do escritório e passaram a fazer parte do colégio de ‘partners’.

A Vieira de Almeida (VdA) anunciou esta sexta-feira que promoveu três associados a sócios. Os advogados Carla Gonçalves Borges (Contencioso & Arbitragem), Pedro Pereira Coutinho (Imobiliário) e Tiago Correia Moreira (Bancário & Financeiro) integram, a partir deste mês de janeiro, o colégio de sócios do escritório liderado por João Vieira de Almeida.

“Estas nomeações têm como objetivo prosseguir uma estratégia de reforço das valências da firma em áreas core e desenvolver novas competências em setores chave da atividade económica que representem uma mais-valia para os clientes”, explica a sociedade de advogados, em comunicado divulgado esta manhã.

Carla Gonçalves Borges – Tem experiência em contencioso civil e comercial e em arbitragem, nacional e internacional, também na função de árbitra. Atua essencialmente em processos judiciais e arbitrais, representando clientes dos mais variados setores de atividade, incluindo banca, fundos e serviços financeiros, energia, construção, infraestruturas, parcerias público-privadas, indústria, desporto, comércio e distribuição, telecomunicações e tecnologias emergentes, saúde, turismo e lazer.

Pedro Pereira Coutinho – Tem experiência em transações imobiliárias, incluindo a aquisição, venda e arrendamento de ativos imobiliários, acompanhamento global de projetos imobiliários (comerciais, habitacionais e turísticos), elaboração de contratos de prestação de serviços de arquitetura, de engenharia, de project management e de fiscalização de obra, e de empreitada (construção nova e reabilitação). Tem também prestado assessoria em operações de sale e leaseback e de aquisição e venda, incluindo due diligence, de vários tipos de ativos imobiliários (residenciais, comerciais, serviços e turísticos), e também nas áreas do licenciamento urbanístico.

Tiago Correia Moreira – Tem trabalhado em todo o tipo de operações do setor financeiro, com especial foco na compra e venda de créditos em incumprimento (non-performing loans) e em financiamentos garantidos (incluindo financiamento aeronáutico). Dedica também grande parte do seu tempo a aspetos regulatórios destes setores, como sejam o acompanhamento de clientes junto dos reguladores nacionais e estrangeiros no contexto do desenvolvimento das suas atividades em Portugal e no estrangeiro. É ainda o advogado responsável pelos aspetos financeiros da equipa VdA Fintech, tendo a cargo os temas relativos aos serviços de pagamento, à emissão de moeda eletrónica e à aplicação das novas tecnologias ao sector bancário e financeiro.

Recomendadas

Ordem dos Advogados: Conselho Regional de Lisboa pede isenção de três meses no pagamento das quotas

O conselho que reúne mais de metade dos 32 mil advogados inscritos na Ordem pede auxílio financeiro para mitigar os efeitos que o novo coronavírus traz ao rendimento mensal de muitos destes profissionais.

Efeitos jurídicos das medidas governativas no âmbito do combate à Covid-19

Poder-se-ia sustentar que apoios à manutenção de postos de trabalho são também apoios às empresas. Contudo, os referidos apoios exigem uma disponibilidade financeira imediata das empresas.

Respostas rápidas: como funciona o regime do ‘lay-off’ simplificado?

O ‘lay-off’ simplificado é uma das medidas anunciadas pelo Governo destinadas a apoiar as empresas durante a pandemia da Covid-19. No entanto, o texto legislativo tem deixado algumas dúvidas de interpretação. O escritório Morais Leitão, Galvão Teles, Soares da Silva & Associados fez um estudo em que pretende dissipar algumas dúvidas.
Comentários