Vila Galé vai investir 45 milhões e abrir mais três hotéis em 2020

Com a abertura destas três unidades hoteleiras e a ampliação do Vila Galé Douro Vineyards, o grupo irá aumentar a sua oferta em 318 quartos – atualmente gere mais de 7.500 quartos – elevando de 34 para para 37 hotéis em Portugal (27) e no Brasil (dez).

O Grupo Vila Galé (GVG) prevê abrir mais três hotéis em 2020, dois em Portugal e um no Brasil, além da ampliação do Vila Galé Douro Vineyards, dos atuais sete para 49 quartos.

O primeiro dos hotéis a inaugurar em Portugal no primeiro trimestre deste ano, a 4 de abril (com a entrada em funcionamento prevista para 13 de março), será o Vila Galé Collection Alter Real, com serviços ‘resort’ equestre, ‘conference & spa’.

A seguir a Elvas, será o segundo hotel do grupo integrado no programa Revive, terá quatro estrelas e será dedicado à temática equestre, aproveitando a ligação histórica da vila de Alter do Chão à criação do cavalo lusitano.

Esta unidade hoteleira vai contar com 77 quartos, três piscinas exteriores, ‘spa’ Satsanga com piscina interior aquecida, restaurante de gastronomia regional, bar, biblioteca, enoteca, duas salas de reuniões e um salão de eventos com um museu do cavalo.

“Terá ainda um tradicional lagar de azeite totalmente recuperado, falcoaria também reabilitada e o respetivo museu. Localizado entre Elvas e Portalegre, este será o quarto hotel da Vila Galé no Alentejo, merecendo um investimento de cerca de dez milhões de euros”, adianta o referido comunicado.

O Vila Galé Serra da Estrela será o segundo hotel a inaugurar pelo grupo em Portugal este ano, com entrada em funcionamento prevista para 27 de março e data de inauguração oficial agendada para 26 de abril, ainda a carecer de confirmação.

Trata-se de outra unidade temática de quatro estrelas, que se localizará em Manteigas com um total de 91 quartos, além de piscina exterior para adultos e outra para crianças, restaurante, ‘lobby’, bar, ‘spa’ Satsanga com piscina interior, ‘jacuzzi’ exterior, salão de eventos e estacionamento.

De acordo com os responsáveis do GVG, estão previstos mais dez milhões de euros de investimento neste novo hotel, cujo tema andará à volta dos mitos, lendas, costumes e tradições da região serrana.

A terceira unidade hoteleira a inaugurar este ano será no Brasil, o Vila Galé Paulista, em São Paulo, com um total de 108 quartos, com abertura prevista para junho.

O Vila Galé Paulista terá um restaurante ‘Massa Fina’, uma cafetaria Vila Galé Café, clube de saúde com ginásio, sauna, sala de massagens e piscina exterior.

“Com  uma localização privilegiada na zona da Bela Cintra, a 200 metros da Avenida Paulista, esta unidade deverá abrir em junho, representando um  investimento de 80 milhões de reais”, acrescenta o comunicado do GVG.

Este investimento equivale a cerca de 17,7 milhões de euros ao câmbio anteriormente utilizado.

Também em junho, está prevista a conclusão da expansão do Vila Galé Douro Vineyards, no Douro vinhateiro.

Com um investimento suplementar de sete milhões de euros, este projeto de agroturismo irá passar dos sete para 49 quartos.

Com a abertura e ampliação destas quatro unidades hoteleiras irá aumentar a sua oferta em 318 quartos – atualmente gere mais de 7.500 quartos – elevando de 34 para para 37 hotéis em Portugal (27) e no Brasil (dez), após um investimento conjunto de cerca de 45 milhões de euros.

Sobre os hotéis a inaugurar dentro de semanas em Portugal, Jorge Rebelo de Almeida, presidente do GVG, salienta que “inserem-se numa linha do que temos vindo a fazer ultimamente, que é uma aposta no interior, que precisa de novos investimento e de novos projetos”.

O presidente do GVG prevê ainda iniciar obras em 2020 em mais três hotéis ao longo do segundo semestre. Em, Portugal, na primeira unidade do grupo nos Açores, no centro de Ponta Delgada, nua parceria com a Santa Casa da Misericórdia. E no Brasil, no projeto do Rio Branco (Salvador da Bahia) e e num ‘resort’ em Alagoas (nordeste brasileiro).

Jorge Rebelo de Almeida revela que tem em carteira uma extensa lista de projetos, em Portugal e no Brasil e noutros mercados internacionais.

O Grupo Vila Galé está a desenvolver, a estudar e a concorrer a projetos hoteleiro em Tomar, Portalegre ou Elvas, por exemplo. No Brasil, estão a ser avaliadas novas oportunidades e propostas de investimento nos estados de Santa Catarina, Piauí, Pará e São Paulo- Espanha, Cabo Verde, São Tomé e Moçambique são outras hipóteses em análise por parte do grupo hoteleiro nacional.

 

 

 

 

Ler mais
Recomendadas

Antonoaldo Neves: Quem vai pagar os prejuízos da TAP com a suspensão de 90 dias nos voos para a Venezuela?

A suspensão da TAP nos seus voos para a Venezuela representam prejuízos de pelo menos 10 milhões de euros, referiu o presidente executivo da TAP no final da conferência de imprensa de apresentação dos resultados de 2019.

Efacec assegura que “reúne todas as condições” para pagar salários e a fornecedores

Empresa afasta qualquer cenário de incumprimento, após Isabel dos Santos, que detém perto de 70% da Efacec, ter alertado hoje em comunicado de que o congelamento de contas das suas empresas se estende ao bloqueio de ordens de pagamento de salários, impostos a fornecedores e à Segurança Social.

Segunda fase da mudança da faixa da TDT arranca dia 24 de fevereiro

A segunda fase do processo de levantamento da rede TDT da faixa que será ocupada pelo 5G abrange os distritos de Évora, Beja e Setúbal.
Comentários