PremiumVindimas no Douro vão ter aumento de 30% na produção

O IVV prevê uma boa vindima de norte a sul do país, incluindo a Madeira e os Açores. Para as regiões do Dão e da Beira esperam-se ‘disparos’ de produção de 35%. Tejo e Lisboa são as únicas a cair.

Se as condições climatéricas se mantiverem dentro dos padrões normais para esta época – o que já não é esperar pouco nos tempos de alterações climáticas que vão dominando -, a colheita da próxima vindima em Portugal será muito produtiva, cerca de 10% acima da do ano passado.

Confirmando-se as perspetivas de produção do setor avançadas pelo IVV – Instituto da Vinha e do Vinho, com um aumento de produção de 10% face ao período homólogo, para a fasquia dos 6.623 milhares de hectolitros, tudo aponta para que esta próxima safra seja superior, em quantidade, às dos últimos dois anos.

Também em termos de valorização, ou seja, no preço, as estimativas da produção nacional de vinhos portugueses, em particular na vertente de exportação, são de crescimento, (ver texto ao lado, com declarações do presidente do IVV, Bernardo Gouvêa).

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor.

Recomendadas

Portugal Fresh promove frutas e legumes na Alemanha

A plataforma de promoção das frutas e legumes nacionais vai marcar presença na IPM Esse, até 31 de janeiro, e na Fruit Logistica, em Berlim, entre 5 e 7 de fevereiro.

Vinhos do Porto recuperam 2,7% e vendas aproximam-se dos 380 milhões de euros em 2019

Vinhos do Porto ‘premium’ valeram quase metade, 44,9% das vendas totais deste produto em 2019, uma tendência que parece ter vindo para ficar.

Exportações da Sogevinus ascendem a 40% da produção

Grupo detém 360 hectares de vinhas no Douro, distribuídos por três quintas, mais duas adegas e acima de 50 mil metros quadrados de armazéns e caves em Vila Nova de Gaia. Comercializa as marcas de vinho do Porto Kopke, Cálem Velhotes, Burmester e Barros.
Comentários