ViniPortugal promove vinhos nacionais no sul do Brasil

A iniciativa reúne uma comitiva de mais de 20 agentes económicos que levarão mais de 110 vinhos criados a partir de 250 castas de origem nacional, que serão dados a conhecer junto de profissionais e consumidores de Curitiba, Florianópolis e Porto Alegre, no sul do Brasil.

Regis Duvignau/Reuters

A ViniPortugal esta a promover os vinhos nacionais no Brasil, desde ontem, dia 8 de abril, até à próxima sexta feira, dia 12 de abril.

A iniciativa reúne uma comitiva de mais de 20 agentes económicos que levarão mais de 110 vinhos criados a partir de 250 castas de origem nacional, que serão dados a conhecer junto de profissionais e consumidores de Curitiba, Florianópolis e Porto Alegre, no sul do Brasil.

Intitulada ‘Roadshow Vinhos de Portugal 2019’, “a iniciativa conta com um programa variado de acções, que inclui ‘masterclasses’ sobre os vinhos de Portugal, ministradas por especialistas do sector – Sandra Zottis (Curitiba), Eduardo Araújo (Florianópolis e Mauricio Roloff (Porto Alegre) – e degustações de vinhos”.

Segundo este comuncado da ViniPortugal, “no decorrer das degustações, terá lugar uma competição interactiva, designada por ‘Wine Games’, na qual os participantes serão desafiados a identificar os principais aromas do vinho, a região de onde é oriundo e as uvas presentes em cada vinho”.

“Este desafio pretende reforçar a percepção de Portugal enquanto produtor de referência de ‘blends’, combinando da melhor maneira diferentes castas para chegar a vinhos de excelência”, sublinha o referido comunicado.

Vão participar nesse evento os produtores Aveleda, Casa Agrícola HMR, Casa Relvas, Enoforum – Grupo Carmin, Esporão, Quinta do Castro, Cartuxa – Fundação Eugenio de Almeida, Ségur Estates, Herdade Tinto e Branco, José Maria da Fonseca, Quinta das Arcas, Quinta do Vallado, Dona Maria – Julio Bastos, Monte da Ravasqueira, Herdade Paço do Conde, Quinta da Lapa e a Sogrape Vinhos.

“A promoção do ‘Roadshow Vinhos de Portugal’ no Brasil responde à aposta da ViniPortugal, materializada no Plano Sectorial de Marketing e Promoção para 2019, de apostar no mercado brasileiro, um dos principais destinos de exportação, bem como de dinamizar mais eventos para consumidores para dar a conhecer a qualidade e diversidade dos vinhos portugueses em mercados estratégicos para a marca ‘Wines of Portugal'”, esclarece o referido comunicado da ViniPortugal.

Para esta plataforma de promoção dos vinhos portugueses no exterior, “o Brasil é um mercado em evidência para a marca ‘Wines of Portugal'”.

“Em 2018, os vinhos portugueses tiveram um desempenho muito positivo neste mercado, com um crescimento de 16,4% em valor e um aumento de 10,7% no preço médio em 2018 face a 2017, o que consubstancia a melhor ‘performance’ no ‘top-10’ dos principais mercados de destino dos vinhos portugueses”, destaca o mesmo documento.

“O Brasil, conjuntamente com os Estados Unidos da América, Canadá e China são apostas dos vinhos portugueses para 2019. Recorde-se que estes mercados representam 60% do valor destinado à promoção internacional, que totaliza 14 milhões de euros, dos quais cerca de 6,5 milhões de euros cabem à ViniPortugal”, conclui este comunicado.

 

 

Ler mais

Recomendadas

Portugal vai aumentar em 10% a produção de vinho em 2019

“O acréscimo global de produção, em relação à campanha anterior, é sustentado pela maioria das regiões vitivinícolas, à exceção das regiões do Tejo e de Lisboa. É nas regiões das Terras do Dão, Terras da Beira e Douro e Porto onde se antecipam os maiores crescimentos de produção (igual ou superior a 30%), face à campanha anterior”

Investimento de 54 milhões para produzir mirtilos em Alcácer do Sal

“Esta produção, completamente biológica, permitirá colher uma média de 9 mil toneladas de mirtilos por ano, que se destinam essencialmente a exportação, mas também ao preenchimento das necessidades nacionais”, segundo a autarquia de Alcácer do Sal.

PremiumPreço médio de venda do vinho subiu no primeiro trimestre, refere instituto

O vinho valorizou-se 2,1% no mercado nacional. Exportações crescem 5% no semestre, diz o presidente do Instituto da Vinha e do Vinho, Bernardo Gouvêa.
Comentários