Virgílio Macedo é o novo bastonário da Ordem dos Revisores Oficiais de Contas

Ex-deputado do PSD derrotou o incumbente José Rodrigues Jesus, com 52% dos votos. Prometeu “defender a profissão, promover a sua credibilização junto de entidades privadas e públicas, sensibilizar legisladores e reguladores, apoiar os membros e pautar pela qualidade dos serviços”.

Virgílio Macedo

O ex-deputado social-democrata Virgílio Macedo foi eleito bastonário da Ordem dos Revisores Oficiais de Contas, com 52% dos votos, derrotando o atual titular do cargo, José Rodrigues Jesus, nas eleições realizadas nesta quinta-feira.

Segundo dados oficiais da Ordem, a lista para o conselho diretivo liderada por Virgílio Macedo obteve 546 votos, num total de 1.051, nas eleições mais participadas de sempre na história da ordem profissional, tendo a sua lista eleito igualmente o presidente do Conselho Disciplinar, Luís Damas, e a presidente do Conselho Fiscal, Rosário Líbano Monteiro.

O vencedor das eleições para a Ordem dos Revisores Oficiais de Contas lançou a candidatura em setembro. Sob o lema “Uma Ordem para a profissão, uma profissão para o país”, Virgílio Macedo garantia ter “uma equipa experiente e unificadora”, empenhada em garantir uma entidade “mais proativa, mais presente, mais respeitada e com uma voz forte e única na defesa da profissão”.

Em entrevista ao Jornal Económico, o então candidato a bastonário defendeu que “as ordens profissionais não devem ser atores políticos”, devendo pelo contrário “defender a profissão, promover a sua credibilização junto de entidades privadas e públicas, sensibilizar legisladores e reguladores, apoiar os membros e pautar pela qualidade dos serviços”.

Antigo líder da distrital do Porto do PSD, e também ex-deputado e efémero secretário de Estado-adjunto da Administração Interna no segundo executivo de Passos Coelho, Virgílio Macedo é professor universitário desde 1990 nas áreas de Contabilidade e Administração e revisor de contas desde 1996, mantendo essa atividade profissional mesmo quando esteve na política ativa.

Relacionadas

“Primeira Pessoa”: “As Ordens não devem ser atores políticos”, realça candidato a bastonário da Ordem dos Revisores Oficiais de Contas

O economista e professor universitário Virgílio Macedo, antigo deputado e presidente da distrital do Porto do PSD, candidato a bastonário da Ordem dos Revisores Oficiais de Contas, explica no programa “Primeira Pessoa”, da plataforma JE TV, quais os desafios que se colocam às Ordens profissionais.
Recomendadas

PremiumOrdem recebe queixas de inscrições indevidas na Segurança Social

A sustentabilidade da Caixa de Previdência dos Advogados e Solicitadores está em debate na AR. Jovens defendem que firmas devem comparticipar.

Brexit & RGPD: sinais de um mundo interdependente

A importância e complexidade regulatória inerentes à Proteção de Dados é, desde logo, fundada na necessidade de troca de informações com o Reino Unido para fins de segurança e prevenção de ameaças do foro criminal.
ana_catarina_mendes_ps

PS propõe comissão para avaliar integração da Caixa de Previdência dos Advogados na Segurança Social

O grupo parlamentar socialista considera que o atual sistema de previdência dos advogados e solicitadores é “desajustado” e não tem “nenhum cariz assistencialista”, e deve refletir-se sobre a sua integração na Segurança Social.
Comentários