Volume de negócio de empresas não financeiras cresce 8% na Madeira

Estão contabilizados 29 mil 779 estabelecimentos de empresas não financeiras, mais 6% em comparação com o ano anterior, que foram responsáveis por 81 mil 475 postos de trabalho, mais 5% face ao período homólogo.

As empresas não financeiras geraram um volume de negócios de 5,8 mil milhões de euros, em 2018, mais 8%, face ao ano anterior, de acordo com os dados da Direção Regional de Estatística (DREM). As atividades de consultoria, científicas, técnicas e similares, obtiveram um crescimento de 27%, enquanto que as ‘indústrias extrativas e a construção tiveram subidas de 23% e 18%.

Se for analisado por município verifica-se que as maiores subidas em volume de negócios verificaram-se no Porto Moniz (19%), Ribeira Brava (17%) e São Vicente (12%).

A reparação de veículos automóveis e motociclos tem um peso de 40% em termos de volume de negócios enquanto que o alojamento, restauração e similares e a construção possuem 13% e 9%.

Em 2018 foram contabilizados 29 mil 779 estabelecimentos de empresas não financeiras, mais 6% em comparação com o ano anterior, que foram responsáveis por 81 mil 475 postos de trabalho, mais 5% face ao período homólogo.

Os sectores onde se registou um maior aumento de estabelecimentos foram a eletricidade, gás, vapor, água quente e fria e ar frio (20%), o alojamento, restauração e similares (18%) e as atividades imobiliárias (13%).

Por municípios a Calheta foi a que obteve um maior crescimento, face ao ano anterior, no número de estabelecimentos não financeiras com uma subida de (11%), seguido da Ponta do Sol (8%) e da Ribeira Brava (7%).

Em termos de postos de trabalho a construção registou o maior aumento com (17%), seguido pela informação e Comunicação (12%) e as “atividades imobiliárias” (11%).

Ler mais
Recomendadas

Câmara do Funchal investe 25 mil euros a arranjar passeios e calçadas

A Autarquia tem vindo a desenvolver um trabalho de identificação e melhoria das condições de acessibilidade no domínio do espaço público municipal.

Miguel Albuquerque: “Não posso estar à espera do Orçamento Retificativo”

“Eu neste momento tenho de garantir liquidez e apoio às famílias da Madeira”, disse este sábado o presidente do Governo regional.

Atividades turísticas na Madeira só retomam a normalidade em setembro

Para as embarcações com lotação até 60 passageiros é admitida a ocupação até 70% da sua capacidade, até ao final do próximo mês de junho, 90% durante o mês de julho, e sem qualquer restrição de lotação, a partir do mês de agosto do corrente ano.
Comentários