Voto antecipado: Uma hora e meia de espera para votar em Lisboa

Nas últimas eleições houve 3.300 inscritos para o voto antecipado, valor que atingiu as quase 20 mil este ano. Em Lisboa, existiam apenas 10 mesas de voto para oito mil inscritos. Nos Paços do Concelho tiveram de ser distribuídas senhas para garantir que quem estava na fila conseguia votar depois das 19 horas.

Quase 20 mil cidadãos inscreveram-se para votar antecipadamente nas eleições europeias. Mas a elevada adesão provocou longas filas de espera em Lisboa. Na capital, quem quis votar teve de esperar uma hora e meia ao final da tarde.

No único local de voto em Lisboa, nos Paços do Concelho na Praça do Município, chegaram a ser distribuídas senhas entre os eleitores para assegurar que quem estava na fila até às 19 horas conseguia ainda votar depois da hora designada de encerramento da mesa de voto (19 horas), conforme observou o Jornal Económico no local.

O voto antecipado teve lugar no domingo, 19 de maio, em todo o país. Lisboa foi o distrito com mais pedidos (8.851), seguido do Porto (3.014) e Coimbra (1.114). Apesar da elevada adesão ao voto antecipado, conforme os dados apurados até ao encerramento das inscrições a 16 de maio, tanto Lisboa como o Porto mantiveram apenas um local de voto.

Nas últimas eleições, a adesão ao voto antecipado foi bastante menor: 3.300 pessoas face aos 20 mil registados este ano.

Lisboa não esteve sozinha nesta situação, com longas filas de espera a acontecerem no Porto e Coimbra. A própria  secretária de Estado da Administração Interna, Isabel Oneto teve de esperar na fila na cidade do Porto, onde a espera chegou a atingir 40 minutos. A governante reconheceu que é preciso fazer ajustamentos ao atual modelo de voto antecipado depois da grande adesão registada nas eleições europeias.

“Partimos da base de 3.300 eleitores que nas últimas eleições votaram antecipadamente [de acordo com o modelo anterior]. Agora temos perto de 20 mil. Fomos adaptando as mesas à medida que os eleitores se foram inscrevendo precisamente para tentar dar resposta. Vamos olhar para aquilo que está a correr menos bem e tentar que nas próximas corra melhor. São pequenos pormenores de que só agora nos apercebemos e que vamos ter de corrigir”, destacou Isabel Oneto no domingo, citada pela Lusa.

Dos quase 20 mil inscritos, cerca de 15 mil foram às urnas no domingo, uma afluência de 76%. Lisboa foi o distrito onde mais pessoas votaram antecipadamente (5.871), mas com uma afluência de 68%. Segue-se o Porto (2.293 votos) e Coimbra (943).

Nas redes sociais, houve uma chuva de críticas ao Governo por não ter antecipado as filas de espera após o elevado número de eleitores inscritos.

“Esta é a fila de espera para o voto antecipado para as Europeias na Câmara Municipal de Lisboa. Uma iniciativa de louvar, mas para as quais não foram criadas as devidas condições. 10 mesas de voto para 9 mil eleitores”, escreveu João Guilherme no Twitter.

Já Tiago Cunha Martins comparou as filas para o voto antecipado com as filas para um festival de verão. “Não, não é a entrada para um festival de verão. É mesmo a fila para o voto antecipado em Lisboa”.

Por sua vez, Pedro Alves da Silva destacou que a sede do município era o único local disponível para votar na capital. “Centenas de pessoas na fila para exercer o direito de voto no único local para voto antecipado em Lisboa”.

 

 

 

 

Relacionadas

Eleições Europeias. Quase 20 mil portugueses votam hoje antecipadamente

Entre 12 e 16 de maio, perto de 20 mil portugueses solicitaram a antecipação do voto. Lisboa é o distrito com mais pedidos.

Quer votar mais cedo nas europeias? Hoje é o último dia para se inscrever

Termina hoje o prazo para a inscrição do voto antecipado nas eleições europeias, caso se encontre fora do país no próximo dia 26 de maio. A inscrição acontece numa plataforma e só tem de escolher o distrito onde vai praticar o voto.

Já conhece as mudanças sobre a forma de votar em Portugal?

Alterações às leis eleitorais foram aprovadas no ano passado mas é nas europeias de 26 de maio que se estreiam.
Recomendadas

Autárquicas: Jerónimo acusa PS de usar aparelho do Estado para conquistar votos

O secretário-geral do PCP acusou hoje o PS de estar a utilizar o aparelho do Estado, nomeadamente a “bazuca europeia”, para conquistar votos nas eleições autárquicas, e exigiu que seja garantida a neutralidade dos órgãos de poder.

Autárquicas: Rio acusa Costa líder do PS de “desmentir” Costa PM sobre Matosinhos

O presidente do PSD acusou hoje António Costa de, enquanto líder do PS, ter desmentido no domingo o que disse enquanto primeiro-ministro sobre o encerramento da refinaria de Matosinhos, porque “para ele vale tudo para ganhar eleições”.

“PRR na campanha autárquica? É gravíssimo e só demonstra a falta de vergonha do PS”, considera candidato da IL a Lisboa

Na última edição do programa “Primeira Pessoa, da plataforma multimédia JE TV, Bruno Horta Soares considerou “gravíssima” a entrada do Plano de Recuperação e Resiliência na campanha eleitoral, algo que no entender deste consultor, “só demonstra a falta de vergonha” dos socialistas.
Comentários