Wall Street abre em alta com regresso à calma nos juros soberanos

Wall Street abre assim com ganhos à medida que o mercado de títulos acalma. Nos últimos dias os juros da dívida pública dispararam com medo da inflação, devido a alguns indicadores.

DR

O Dow Jones abriu a sessão desta segunda-feira a subir 1,38% para 31.359,36 pontos; o S&P 500 abre a disparar 1,52% para 3.869,23 pontos e o Nasdaq 100 ganha na abertura 1,46% para 13.098,04 pontos.

Wall Street abre assim com ganhos à medida que o mercado de títulos acalma. Nos últimos dias os juros da dívida pública dispararam com medo da inflação, devido a alguns indicadores. Mais especificamente, o Índice de Preços ao Produtor (PPI) que teve uma forte subida em janeiro, atingindo +1,3% (core 1,2%). Com isto, o acumulado em 12 meses subiu para +1,7% (core 2%). A grande questão que está em pauta é a inflação e como ela se comportará nos próximos meses com a recuperação da pandemia do novo coronavírus.

Os investidores, perante a escalada dos títulos do tesouro norte-americano, migraram das ações para as obrigações (títulos de renda fixa), pelo que a subida do mercado de ações hoje é um sinal de acalmia nos juros soberanos.

Hoje, o Centro de Controlo e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos aprovou por unanimidade a recomendação do uso da vacina de dose única Covid-19 da Johnson & Johnson, o que permitirá o arranque da vacinação esta semana. Aos poucos, o país está a controlar a pandemia, o que leva a prever um sólido crescimento económico já em 2021.

Analistas do Credit Suisse preveem que o crescimento da economia dos EUA disparará para 7% a 8% em 2021 devido ao estímulo fiscal promovido pelo governo Biden. O plano de 1,9 triliões de dólares já foi aprovado pela Câmara dos Representantes, embora se espere que tenha de ser revisto para obter a aprovação do Senado. A meta é aprová-lo até 14 de março, quando expiram os atuais incentivos aos desempregados.

O petróleo crude West Texas cai 0,24% para 61,35 dólares o barril.

O euro cai 0,22% para 1,2048 dólares.

Ler mais

Recomendadas

Novos impostos sobre capital arruínam o dia em Wall Street

Não é uma notícia confirmada, apenas um rumor: a administração Biden pode estar a preparar novos impostos sobre os grandes salários e sobre os rendimentos do capital. Wall Street tremeu de imediato.

“Mercados em Ação”. “Principal fator para a força do euro é a fraqueza do dólar”

“Penso que os dois fatores contribuem. O principal fator que contribui para a força do euro será a fraqueza do dólar, neste momento. Claro que temos também o aumento do apetite pelo risco”, salientou o analista sénior Ricardo Evangelista no programa da JE TV.

Grupo EDP dispara em bolsa em reação ao compromisso de redução de emissões em 50% dos EUA

O grupo energético português juntou-se a mais 406 empresas que pediram à administração de Joe Biden que assumisse compromissos climáticos mais “ambiciosos” no dia em que decorre a Cimeira para o Clima.
Comentários