Wall Street arrancou em baixa mas inverte tendência na primeira hora

Pedidos de subsídio de desemprego nos EUA duplica e atinge os 6,65 milhões, são os estragos do coronavírus nos Estados Unidos. O número de americanos que solicitaram benefícios de desemprego mais que duplicou para um segundo recorde consecutivo, após o encerramento de mais empresas nos EUA devido à propagação da pandemia

Reuters

Na abertura o índice Dow Jones caía 0,87%, a 20.762 pontos, enquanto o S&P 500 perdia 0,085003%, a 2.468 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq recuava 0,28%, a 7.340 pontos. Mas nesta altura (15h22) os índices já inverteram para terreno positivo. O Dow  ganha +0,33% para 21.013,3 pontos; o S&P 500 sobe +0,07% para 2.472,1 pontos e o Nasdaq avança +0,30% para 7.382,9 pontos.

O analista da Mtrader, Ramiro Loureiro, diz que a Bolsa de Nova Iorque arrancou em baixa ligeira, “depois dos futuros sobre os principais índices ter estado a subir quase 2% ao final da manhã”.

Isto depois que os pedidos de subsídio de desemprego no país ultrapassarem os 6 milhões, o que é um novo recorde, à medida que mais Estados impõem medidas de isolamento em casa para combater a pandemia do Coronavírus.

Um recorde de 6,6 milhões de pessoas nos Estados Unidos iniciaram processos de  pedido de subsídio de desemprego na semana passada, revelaram os últimos dados desemprego divulgados pelo Departamento do Trabalho americano.

O analista do Millennium BCP diz que “de acordo com dados do Departamento do Trabalho um total de 6,65 milhões de norte-americanos solicitaram benefícios de desemprego até ao final da semana passada, valor que superou todas as estimativas dos analistas (estimava-se 3,76 milhões)”. A leitura mais que duplicou numa semana para um segundo recorde consecutivo, após o encerramento de mais empresas nos EUA devido à propagação da pandemia Covid-19.

Os números da semana que acabou a 28 de março são 3.341.000 acima do nível revisto da semana anterior e o mais alto de todos os tempos na história do relatório. Juntando os dados da semana anterior,  há cerca de 10 milhões de pessoas que pediram subsídios de desemprego nos EUA devido à pandemia do coronavírus.

“Notas de mercado dão ainda conta de que a Fed pretende aliviar temporariamente as regras à Banca e conferir maior flexibilidade ao setor”, diz o analista.

“Na agenda de hoje destacamos a divulgação da evolução das Encomendas às Fábricas em fevereiro nos EUA”, refere a Mtrader.

Em alta expressiva encontram-se os preços do petróleo, o que pode animar o setor energético.

O crude West Texas dispara +8,57% para 22,05 dólares. Também o Brent em Londres valoriza +6,22% para 26,28 dólares.

Ler mais

Recomendadas

Credores privados dizem que cobrar juros é essencial para manter ‘ratings’ 

Em causa está a assunção por parte de algumas agências de ‘rating’, como por exemplo a Moody’s, de que se os credores receberem menos do que o inicialmente contratualizado, isso configura um incumprimento financeiro, independentemente das razões e mesmo com o acordo dos credores.

Dados surpreendentes do emprego deram gás a Wall Street

Na última sessão da semana o Dow Jones disparou 3%, mas o recordista foi o tecnológico Nasdaq. O ‘rally’ deveu-se aos ganhos da banca e das companhias aéreas e de cruzeiros, das mais penalizadas durante o confinamento.

CMVM levanta suspensão da negociação das ações da SAD do FC Porto

A decisão surge depois de a SAD anunciar o adiamento do reembolso do empréstimo obrigacionista para 2021.
Comentários