Wall Street encerra apenas com Dow Jones a valorizar 0,21%

A queda do Nasdaq atenuou-se ao longo do dia, sendo que abriu sessão a desvalorizar 1,06%, para 14,887.6 pontos. Para estas perdas contribuiu a Alphabet que recua 0,75% para 2.831,2, a Microsoft desce 1,72% para 294,20 dólares e a Amazon desvaloriza 0,58% para 3.405,80.

A bolsa de Nova Iorque encerrou sessão apenas com Dow Jones a negociar em terreno positivo. Os restantes principais índices terminaram o dia em Wall Street em queda, com especial destaque para o tecnológico Nasdaq que recuou mais de 0,50%.

Assim, a bolsa de Nova Iorque termina sessão de terça-feira com o Dow Jones a somar 0,21% para 34.869,37 pontos, o S&P500 a recuar 0,26% para 4.444,03 pontos e o Nasdaq Composite a ceder 0,52% para 14.970,00 pontos.

A queda do Nasdaq atenuou-se ao longo do dia, sendo que abriu sessão a desvalorizar 1,06%, para 14,887.6 pontos. Para estas perdas contribuiu a Alphabet que recua 0,75% para 2.831,2, a Microsoft desce 1,72% para 294,20 dólares e a Amazon desvaloriza 0,58% para 3.405,80. Por outro lado, o Facebook valoriza 0,18% para 353,58 dólares e a Tesla avança 2,19% para 791,36 dólares.

O Facebook conseguiu dar a volta ‘por cima’ ao longo do dia em Wall Street, onde tombava 1,32%. No entanto, as notícias de que o Facebook vai suspender o programa de desenvolvimento do “Instagram para crianças” depois de várias controvérsias fez com que os investidores vissem a empresa com outros olhos, do ponto de vista do investimento.

O Nasdaq também foi penalizado pela depreciação da Moderna, que terminou sessão a recuar 4,95% para 408,84 dólares. Os investidores estão inseguros quanto à farmacêutica sendo que de momento o regulador europeu avalia pedido da Moderna para dose de reforço na UE.

Nos mercados, a semana “será marcada pelos vários discursos por parte dos membros dos Bancos Centrais, com destaque para os 3 discursos de Powell durante esta semana”, segundo o analista Henrique Tomé.

 

Recomendadas

Consumo de combustíveis volta recuperar em setembro e cresce 10,46%, segundo a ENSE

O consumo de combustíveis aumentou 10,46% em setembro, num “contexto de progressiva normalização” do país e da economia, adiantou hoje, segunda-feira, a Entidade Nacional para o Setor Energético (ENSE), em comunicado.

Empresas vão receber mais de 12 mil milhões de euros do PRR e do Portugal 2030

As verbas acumuladas dos dois programas perfazem um acréscimo de 75% face ao que as empresas receberam no Portugal 2020, realçou ainda Nelson de Souza, esclarecendo que, nos próximos quadros de financiamento, vai “haver muito mais incentivos às empresas para a área das alterações climáticas”.

OE2022. Prazo para comunicação de faturas passa para dia 5 do mês seguinte ao da emissão

O prazo para as empresas remeterem à Autoridade Tributária e Aduaneira (AT) as faturas vai passar do dia 12 para o dia 5 do mês seguinte ao da emissão, segundo a proposta do Orçamento do Estado para 2022 (OE2022).
Comentários