Wall Street fecha em queda apesar da melhoria do indicador de confiança

O valor preliminar do índice de confiança dos consumidores, medido pela Universidade de Michigan, apontou uma subida do indicador em setembro, de 74,1 para 78,9, superando os 75 antecipados pelos analistas. Mas as ações não refletiram o optimismo do consumo.

Reuters

Wall Street fechou novamente com perdas. O Dow Jones caiu 0,88% para 27.657,4 pontos; o S&P 500 recuou 1,12% para 3.319,5 pontos; e o Nasdaq desceu 1,07% para 10.793,28 pontos.

A NYSE foi mais uma vez pressionada pela tecnologia.

As informações contraditórias relativamente ao timing de chegada da vacina Covid-19 acabaram por deixar os investidores mais indecisos na sua tomada de decisão.

O Departamento do comércio coloca restrições a transações no WeChat e TikTok

A reação dos investidores teve também influência das notícia que o departamento do comércio coloca restrições a transações no WeChat e TikTok.

Os EUA proibiram os downloads deste aplicativo e também os do WeChat desde domingo. O presidente, Donald Trump, garantiu que tomou esta decisão para “salvaguardar a segurança nacional”

O Governo anunciou proibições de transações relacionadas com as aplicações WeChat e TikTok a partir de 20 de setembro, e que incluem distribuição, manutenção e atualizações através da app store nos EUA. Incluindo também a prestação de serviços de pagamentos por meio do WeChat.

A queda do mercado de ações acontece no dia em que foi revelado que a confiança dos consumidores nos EUA teve um aumento surpreendente em setembro.

Nesta sexta-feira foi conhecido o indicador de confiança da Universidade de Michigan, que subiu em setembro para 78,9, dos 74,1 que marcaram o mês anterior, e ficou acima das expectativas de consenso, que eram de 75. “A melhora nas expectativas do mercado de trabalho – incluindo a redução do medo de perca de empregos – as condições comerciais e do país como um todo explicam a melhora geral”, apontam os especialistas da Pantheon Macroeconomic.

A componente de leitura de confiança nas condições atuais passou de 82,9 para 87,5 (a estimativa era de 83,1) e a leitura de expectativas para os próximos meses subiu de 68,5 para 73,3  quando a estimativa era de 67,2.

Também o outlook económico nos EUA melhorou, segundo dados de agosto. O Leading Index de agosto subiu 1,2%, praticamente em linha com o previsto.

O crude West Texas cai 0,20% para 40,89 dólares o barril.

O euro cai 0,03% para 1,1844 dólares.

Ler mais

Recomendadas

‘Falcões’ vs ‘pombas’ no BCE. Lagarde vai dar sinal forte, mas tensões devem adiar estímulos

O banco central da zona euro está novamente dividido entre os que querem mais estimulos já e os que preferem aguardar. Christine Lagarde tem espaço de manobra e deverá aguardar até dezembro, quando tiver novas projeções e melhor visão sobre riscos politicos. A mensagem de hoje deverá ser, portanto, de promessa de agir face ao aumento de riscos.

Bolsa de São Paulo cai 4,25% com novas restrições na Europa face à pandemia

A bolsa paulista registou assim a sua quarta queda consecutiva, enquanto o dólar norte-americano continua a subir e hoje valorizou 1,31%, fechando a sua cotação em 5,75 reais (0,85 cêntimos de euro) para compra e venda.

Wall Street fecha em queda acentuada e Dow atinge o valor mais baixo desde julho

As ações foram castigadas pela 2.ª vaga da Covid-19. A crescente pandemia e o fracasso de Washington em alcançar um acordo em torno de um novo estímulo fiscal antes das eleições de 3 de novembro levaram todos os três índices de ações a fecharem em queda de mais de 3%. O petróleo também sofreu uma queda significativa.
Comentários