Wall Street fecha mista antes da reunião da Reserva Federal

Depois de uma abertura em alta, os índices enfraqueceram bruscamente durante a sessão, pouco tempo depois de começar a reunião da Fed.

Traders work on the floor of the New York Stock Exchange, (NYSE) in New York, U.S., March 7, 2018. REUTERS/Brendan McDermid

A bolsa nova-iorquina encerrou hoje em ordem dispersa, na véspera do fim da reunião da Reserva Federal (Fed) sobre política monetária e com as perspetivas sobre as negociações sino-norte-americanas a voltarem a ficar preocupantes.

Os resultados definitivos da sessão indicam que o índice seletivo Dow Jones Industrial Average perdeu 0,10%, para os 25.887,38 pontos, e o alargado S&P500 recuou 0,01%, para os 2.832,57.

Ao contrário, o tecnológico Nasdaq avançou 0,12%, para as 7.723,95 unidades.

Depois de uma abertura em alta, os índices enfraqueceram bruscamente durante a sessão, pouco tempo depois de começar a reunião da Fed.

“Os investidores realizaram visivelmente alguns ganhos, antes (do fim) da reunião, na quarta-feira”, observou Nate Thooft, da Manulife AM.

Este gestor de investimentos recordou que os índices tinham avançado fortemente entre a semana passada e segunda-feira ao fim do dia, quando já se faziam ouvir as antecipações de um tom acomodatício da parte da Fed.

“Vai ser difícil para a Fed arranjar um tom ainda mais conciliador do que o das suas últimas declarações”, afirmou Thooft.

A “pausa” anunciada há semanas pelo banco central na subida das taxas de juro beneficiou muito os índices bolsistas desde o início do ano. Desde então, o Dow Jones ganhou 11%, o S&P500 valorizou 12,9% e o Nasdaq progrediu 16,4%.

Uma coisa parece adquirida para os investidores na véspera de um discurso do presidente da Fed, Jerome Powell: “Não se veem simplesmente subidas de taxas de juro no horizonte, devido à inflação e à diminuição do ritmo da economia”, salientou Bill Lynch, da Hinsdale Associates.

O enfraquecimento dos índices observado hoje ocorreu depois da divulgação de informações da comunicação social que davam conta de problemas nas negociações comerciais entre Washington e Pequim.

O secretário do Tesouro dos Estados Unidos, Steven Mnuchin, e o representante do país para o Comércio, Robert Lighthizer, vão deslocar-se a Pequim na próxima semana para fazerem progredir as negociações comerciais.

 

Ler mais
Recomendadas

Irão enerva Wall Street

Foi um final de semana tremido para a bolsa nova-iorquina com os três principais índices a fechar no vermelho.

BCP arrasta Bolsa de Lisboa para perdas. Europa fecha mista

Segundo o Eurostat Portugal continua a apresentar a terceira maior dívida pública (123,0% do PIB), depois da Grécia (181,9%) e da Itália (134,0%). Isto penalizou sobretudo bolsa italiana e a dívida soberana de Itália. No PSI 20 a queda de mais de 2% do BCP é justificada em parte pelo facto de o DjStoxx Banks ter a pior performance do dia.

PremiumPowell vai decidir quanto poderá correr o ‘touro’ de Wall Street

Os índices bolsistas norte-americanos não descolam de máximos e aguardam apenas o ‘OK’ da Fed no dia 31 para voarem mais alto com juros mais baixos. Nem a estagnação dos lucros reduz expetativas.
Comentários