Walmart nega acordo com a Litecoin e criptomoedas voltam a desvalorizar

A retalhista norte-americana diz que as notícias que davam conta de uma possível parceria para a utilização de criptomoedas, em concreto de Litecoin, na compra dos seus produtos são “falsas”, o que acabou por provocar uma queda generalizada no mercado das moedas digitais.

As principais criptomoedas apagaram os ganhos das últimas semanas depois de a Walmart ter vindo a público negar um acordo que autorizava compras através da Litecoin. A Litecoin, à boleia das notícias que a ligavam à gigante do retalho norte-americana, chegou a valorizar 33% na última semana.

Porém, a empresa anunciou que as notícias que davam conta de uma possível parceria para a utilização de criptomoedas, em concreto de Litecoin, na compra dos seus produtos são “falsas”, o que acabou por provocar uma queda generalizada no mercado das moedas virtuais.

A Bitcoin, o maior ativo digital, está a cair 3,16%, após ter valorizado cerca de 4% com a notícia. Outros ativos digitais também recuam, como a Ethereum (-5,82%) e a EOS (-2,71%). A Litecoin, que havia valorizado quase 30% após os rumores e atingido a marca dos 236 dólares, acabou por recuar e está agora a cair 1,72% para 170,94 dólares.

Um porta-voz da Walmart disse mesmo que a declaração sobre a Litecoin era “falsa”. Enquanto isso, uma conta verificada do Twitter da Litecoin eliminou um tweet vinculado a um comunicado à imprensa a dar conta da parceria.

“A última semana revelou-se negativa para o mercado das criptomoedas. A Bitcoin ultrapassou a marca dos 52 mil dólares no final da segunda-feira, contudo o preço caiu drasticamente durante terça-feira depois de El Salvador ter oficializado o uso da Bitcoin como moeda oficial do país. O domínio do mercado da Bitcoin diminuiu para 41,5%. A capitalização de todos os criptoativos em circulação caiu ligeiramente para 2,026 mil milhões de dólares, enquanto o volume médio diário de transações ficou nos 117,0 mil milhões de dólares”, comentou o analista de mercados da XTB Henrique Tomé.

Recomendadas

António Ramalho apresentou a nova imagem aos quadros do Novo Banco

“A marca nunca é um ajuste de contas com o passado, é sim um compromisso com o futuro”, disse o CEO aos seus colaboradores reunidos na arena do Campo Pequeno.

Dupla de empresas e centro de nanotecnologia criam etiqueta que alerta para tomar medicação

Para já, o público-alvo da Dosea são pacientes com doenças crónicas, mas os investigadores sublinham que as etiquetas podem ser usadas com outras patologias.

Lucro da American Express quase quadruplica para 5.452 milhões de euros

A empresa norte-americana, especializada na emissão de cartões de crédito e em pagamentos globais, registou no terceiro trimestre do ano fiscal uma receita de 10.930 milhões de dólares, superando também as previsões dos analistas.
Comentários