Web Summit vai pedir certificado de vacinação ou teste PCR negativo aos participantes (com áudio)

A maior conferência de tecnologia do mundo, que regressa a Portugal em novembro depois de um ano de ausência por força da pandemia, irá ainda permitir a utilização de máscaras faciais no evento, apesar de prever que estas já não sejam obrigatórias em Portugal quando este se realizar.

Cody Glenn/Web Summit

A Web Summit irá exigir aos seus participantes um certificado de vacinação contra a Covid-19 ou um teste PCR negativo feito, no máximo, nas 72 horas anteriores ao evento. Em comunicado esta terça-feira, a organização da conferência diz-se comprometida com o cumprimento das regras sanitárias de contenção da pandemia, apesar da evolução positiva da mesma em Portugal.

A organização do evento que irá voltar a Lisboa nos dias 1 a 4 de novembro, depois de um ano em formato exclusivamente virtual, fruto da Covid-19, faz saber que irá exigir um certificado oficial de vacinação contra a doença. Alternativamente, um teste PCR feito nas 72 horas anteriores pode ser apresentado.

Apesar de prever que à altura da conferência a legislação portuguesa já não obrigue à utilização de máscara em recintos fechados, a Web Summit faz saber que irá acolher e apoiar os participantes que escolham utilizar uma proteção facial, como forma de contenção de possíveis contágios.

“A saúde dos participantes é a nossa prioridade número um. As nossas equipas de produtores de eventos de classe mundial têm reunido regularmente com a Direção Geral da Saúde portuguesa para construirmos uma Web Summit em estreita conformidade com as regras de saúde à altura”, afirmou Paddy Cosgrave, cofundador e diretor executivo da maior conferência de tecnologia do mundo.

Relacionadas

Web Summit será presencial este ano, confirma Paddy Cosgrave

A maior cimeira de tecnologia que decorre em Lisboa entre 1 e 4 de novembro, será presencial este ano, confirma o presidente executivo e cofundador.
Recomendadas

Lista do quadros do Montepio alerta que 57% dos associados não pode votar presencialmente

“Verificou-se que a atual Administração optou por deixar de fora do voto presencial os Associados dos Açores, Madeira, Faro, Évora, Beja, Guarda, Castelo Branco, Portalegre, Setúbal, Leiria, Aveiro, Coimbra, Viseu, Viana do Castelo, Bragança, Braga, Santarém e Vila Real”, alerta a lista liderada por Pedro Gouveia Alves.

Marcelo defende que Estado e privados se unam na reconstrução do turismo

“É necessário que os agentes privados e os poderes públicos tenham uma visão coletiva a médio prazo. Os privados sabem que a retoma da atividade turística requer um horizonte a vários anos. É bom que Estado partilhe essa necessidade de uma visão a médio e longo prazo para o turismo”, defendeu o Chefe de Estado.

5G: Com novas regras em vigor, propostas somam os 375,4 milhões

As propostas dos operadores no leilão 5G somaram hoje 375,4 milhões de euros, no 180.º dia de licitação principal, de acordo com os dados divulgados pela Autoridade Nacional de Comunicações (Anacom).
Comentários