WiZink lança Unido, a primeira app em Portugal aberta a todos utilizadores

A app gratuita funciona de forma independente, está aberta e disponível para todos os utilizadores, independentemente das entidades financeiras em que sejam clientes.

O banco digital espanhol especializado em cartões de crédito e soluções simples de poupança, WiZink, lançou a Unido, a primeira app móvel do mercado português dedicada à gestão das finanças pessoais que permite agregar, numa única aplicação, produtos de diferentes entidades financeiras.

Até agora, só era possível aceder a este tipo de aplicações de gestão de finanças pessoais se o utilizador fosse cliente da entidade financeira responsável pelo desenvolvimento da aplicação. Esta app é para todos os consumidores, independentemente, das entidades financeiras onde sejam clientes.

“Desta forma, o Unido ajuda os utilizadores a controlar e a gerir o seu dinheiro de uma forma mais fácil”, diz a WiZink que acrescenta que a “app permite aos utilizadores gerirem, na mesma plataforma, as suas contas bancárias e cartões de crédito, independentemente, da entidade financeira em que sejam clientes”.

A aplicação já está disponível e pode ser descarregada para o sistema Android, através do Google Play, e para o sistema iOS, através da App Store.

“Neste momento, a Unido está apenas disponível no mercado português, permitindo agregar as contas bancárias e cartões de crédito de diferentes entidades financeiras que operam em Portugal”, diz a instituição.

“Além das funcionalidades já referidas, a app permite ainda categorizar todos os rendimentos e despesas, dando a possibilidade aos utilizadores de acompanharem a sua evolução e compararem o seu perfil de gastos em diferentes períodos de tempo, com o objetivo de planificar e otimizar a sua gestão orçamental”, acrescenta a WiZink.

Com esta aplicação, o controlo das contas e cartões de crédito será mais fácil com a possibilidade de configurar alertas, sejam para limites de gastos por categoria de despesas, de saldos mínimos de contas ou de saldos em dívida máximos por cartão.

Os utilizadores têm acesso à app através de uma palavra-passe, impressão digital ou leitura facial.

A aplicação cumpre com os requisitos de segurança da Diretiva Europeia PSD2, com o Regulamento Geral Sobre a Proteção de Dados (RGDP) e com os mais avançados padrões de segurança tendo sido testada por especialistas em segurança digital e privacidade de dados pessoais, diz a WiZink.

O banco digital assegura que “com base na experiência de utilização dos consumidores e nas necessidades que forem sendo identificadas, serão incorporadas melhorias, tudo para garantir que os utilizadores possam desfrutar de uma experiência digital flexível e personalizada para a melhor gestão do seu dinheiro”.

 

Ler mais
Recomendadas

António Domingues demite-se da vice-presidência do BFA

António Domingues escreveu uma carta ao Banco Nacional de Angola (BNA) a dar conhecimento dos motivos da sua demissão da vice-presidência da BFA.

Bankinter lança conta para bancarizar crianças

“Com este lançamento, o Bankinter tem ainda o objetivo de contribuir, em conjunto com os pais, para a autonomia e responsabilidade financeiras dos jovens”, refere o comunicado.

João Rendeiro, ex-presidente do BPP condenado a 5 anos e 8 meses de prisão

A notícia está a ser avançada pela SIC. A decisão do Tribunal da Relação condena João Rendeiro, ex-presidente do Banco Privado Português a uma pena efetiva de prisão de cinco anos e oito meses. Paulo Guichard, ex-administrador do BPP foi condenado a prisão efectiva de quatro anos e oito meses. O caso do banco vocacionado para a gestão de fortunas rebentou em 2008.
Comentários