Zonas Altas não podem ser esquecidas, defende Paulo Cafôfo

“Não faz sentido que o Governo Regional não trate de forma equitativa as autarquias e que apenas faça investimentos nos concelhos onde está no poder um executivo da sua força política”, afirmou.

O candidato do PS-Madeira a presidente do Governo Regional, Paulo Cafôfo, defendeu, esta quinta-feira, que as Zonas Altas da Região devem merecer uma atenção especial por parte do Governo Regional, de forma a reduzir assimetrias e promover igualdade e justiça social.

Paulo Cafôfo salientou a necessidade de implementar uma verdadeira política de proximidade, que responda ao que as pessoas que vivem nestas áreas necessitam.

Para isso, defende a definição de contratos-programa com as autarquias para a realização de obras locais, água, saneamento básico, parques infantis e equipamentos lúdicos e pavimentações.

“Não faz sentido que o Governo Regional não trate de forma equitativa as autarquias e que apenas faça investimentos nos concelhos onde está no poder um executivo da sua força política”, afirmou.

Recomendadas

PremiumProjeto FORWARD tenta aproximar investigadores de decisores políticos

Lúcio Quintal, da ARDITI, destaca as potencialidades das Regiões Ultraperiféricas para a investigação e inovação, dado que podem servir de laboratórios.

Albuquerque confirma ciclo de diálogo após PS ter deixado de “tentar prejudicar” Madeira

O governante destacou que já se registaram avanços no Orçamento do Estado para 2020 em matéria da clarificação do financiamento do novo hospital da Madeira e da introdução de uma taxa variável que permitiu a redução de sete milhões de euros por ano no serviço da dívida da região.
Comentários