Quer pedir a reforma antecipada em 2021? Veja como tratar

Existem vários regimes que lhe permitem pedir a reforma antecipada em 2021. Fique a par, neste artigo, das condições para cada um deles.

Em 2021, a idade normal para pedir a pensão de velhice é de 66 anos e seis meses, o que corresponde a um acréscimo de um mês face ao ano passado. No entanto, caso tenha uma idade inferior a essa, é possível requerer antecipadamente este apoio. Descubra, neste artigo, como o pode fazer.

Os últimos anos trouxeram algumas mudanças no acesso à reforma antecipada. Verificou-se o agravamento do fator de sustentabilidade e foi implementado o regime de antecipação que visa beneficiar quem tem longas carreiras contributivas.

 

Em que consistem os regimes de reforma antecipada?

Os novos regimes de reforma antecipada/pré-reforma, cuja implementação teve início em 2019, tiveram como objetivo aligeirar as penalizações impostas aos pensionistas. Esta legislação visou valorizar as carreiras contributivas, permitindo que cada trabalhador possa, em função da sua própria carreira profissional, adequar a sua idade de reforma.

Foi criado o conceito de idade pessoal de reforma, que permite que trabalhadores com longas carreiras se reformem antes da idade prevista por lei (atualmente definida nos 66 anos e 6 meses) e deixem de ser penalizados com o fator sustentabilidade.

Existe ainda o regime normal de acesso à reforma antecipada, para todos os contribuintes que não reúnam as condições necessárias para os outros regimes e queiram também pedir a reforma antecipada.

Nestas condições, o valor da reforma será duplamente penalizado, tanto pelo fator de sustentabilidade (15,5% em 2021) como pela taxa de redução de pensão (0,5% por cada mês de antecipação).

 

O que é o fator de sustentabilidade?

É uma penalização aplicada desde 2008 a todas as novas pensões. Em 2014 sofreu uma atualização passando a ser aplicada apenas às pensões atribuídas antes da idade normal de acesso à reforma. No entanto, em 2019 deixou de ser aplicada aos beneficiários com longas carreiras contributivas.

 

Como calcular a “idade pessoal de reforma”?

A “idade pessoal de reforma” é calculada com base nos anos de descontos que fez, ou seja, para calculá-la deve subtrair à idade normal de acesso à pensão (66 anos e 6 meses, em 2021) quatro meses por cada ano além dos 40 na carreira contributiva.

Por exemplo, imagine que tem 42 anos de descontos. Uma vez que tem dois anos a mais dos 40, pode reduzir à idade normal de acesso à pensão oito meses, pelo que a sua “idade pessoal de reforma” será aos 65 anos e 10 meses.

Quais as condições para ter acesso?

Segundo o Guia Prático da Pensão de Velhice disponibilizado pela Segurança Social, para ter acesso à reforma antecipada tem de cumprir, pelo menos, um dos seguintes requisitos:

  • Ter 60 anos ou mais de idade e 40 anos ou mais de descontos (antecipação pelo novo regime de flexibilização ou pelo antigo regime de flexibilização em vigor a 31 de dezembro de 2018);
  • Ter 60 anos ou mais de idade e uma carreira de 46 anos ou mais de descontos (antecipação pelo regime das carreiras muito longas);
  • Estar numa situação de desemprego involuntário de longa duração;
  • Ter uma atividade profissional de natureza penosa ou desgastante;
  • Estar abrangido por medidas de proteção específicas.

No entanto, relembramos que é sempre importante que se mantenha precavido de eventuais imprevistos e que comece, desde cedo, a poupar para a reforma. Os Planos de Poupança Reforma (PPR), por exemplo, são uma ótima forma de juntar algum dinheiro e preparar-se para esta fase da vida.

Se o que procura é, ao invés, um investimento de curto prazo para ir juntando algum dinheiro extra, pode fazer um depósito a prazo e recolher os fundos que este gerou após o período de tempo estipulado com o seu banco.

Quais são as penalizações dos regimes da reforma antecipada?

Em 2019 entrou em vigor o regime de flexibilização das reformas, que consistiu na eliminação da penalização pelo fator de sustentabilidade para contribuintes que peçam a reforma antecipada aos 60 anos de idade e tenham completado, pelo menos, 40 anos de descontos, sendo apenas aplicado o corte de 0,5% por cada mês que falte para a idade normal de acesso à reforma ou para a sua idade pessoal de reforma.

No corrente ano de 2021, o regime de flexibilização continua em vigor, tal como o regime de antecipação por carreiras muito longas, que entrou em vigor no mês de janeiro do ano passado, e que estabelece a possibilidade de pedir a reforma antecipada sem sofrer qualquer tipo de penalização, caso apresente uma longa carreira contributiva.

Conforme mencionado no nº 1 do artigo 21º-A do Decreto-Lei n.º 119/2018 “a antecipação da idade de acesso à pensão de velhice, prevista na alínea b) do n.º 1 do artigo 20.º, consiste no direito de acesso à pensão de velhice dos beneficiários que à data de início da pensão cumpram os seguintes requisitos:

a) Idade igual ou superior a 60 anos e, pelo menos, 48 anos civis com registo de remunerações relevantes para cálculo da pensão;
b) Idade igual ou superior a 60 anos e, pelo menos, 46 anos civis com registo de remunerações relevantes para cálculo da pensão, com início de carreira contributiva no regime geral de segurança social ou no regime de proteção social convergente em idade inferior a 17 anos.”

Para todos os contribuintes que não cumpram os requisitos acima mencionados, é atribuída a penalização do fator de sustentabilidade, cujo valor subiu para 15,5% em 2021.

É possível pedir a reforma antecipada por desemprego de longa duração?

Em caso de desemprego involuntário há vários anos, pode também antecipar o acesso à pensão de velhice. Para estar apto a receber a reforma antecipada neste regime é necessário que já tenha esgotado as prestações de desemprego.

Consoante a sua idade, existem duas situações específicas nas quais este pedido pode ser aceite:

Reforma antecipada por desemprego de longa duração
Pediu o subsídio de desempregoCondiçõesRedução do valor da pensão
Na data em que ficou desempregadoNa data em que começou a receber a pensão
A partir de 1 de janeiro de 200752 anos ou mais
Pelo menos 22 anos
de descontos para a
Segurança Social
57 anos ou mais

Esgotado o subsídio de desemprego ou o subsídio social de desemprego (inicial)

Continua em situação de desemprego involuntário

0,5% por cada
mês de
antecipação em
relação aos 62
anos
57 anos ou mais62 anos ou mais

Prazo de garantia para pensão de velhice (pelo menos 15 anos de descontos)

Esgotado o subsídio de desemprego ou o subsídio social de desemprego (inicial)

Continua em situação de desemprego involuntário

Sem redução

Para além do valor da redução indicado na tabela, no caso do desemprego ser acordado entre ambas as partes, ainda é acrescida uma outra penalização adicional e temporária. Esta é calculada através da fórmula: 1 – (n x 0,25%). Na equação em questão, “n” corresponde ao número de meses de antecipação entre os 62 anos e a idade normal de acesso à reforma.

Assim que o beneficiário atingir a idade normal de acesso à pensão, então essa redução extra deixa de ter efeito.

 

Como fazer as contas?

O caso do Senhor Joaquim

Temos o exemplo do Senhor Joaquim que, aos 62 anos de idade já tem uma carreira contributiva de 43 anos. Ao pedir a reforma antecipada em 2020, terá de fazer a contagem dos meses de antecipação em função da sua idade pessoal de reforma.

Uma vez que já tem 3 anos a mais de contribuições para além dos 40 anos, o Senhor Joaquim tem direito a 12 meses de bonificação (4 meses por cada ano de descontos extra). Calculemos a idade pessoal para a sua reforma:

798 meses (66 anos e seis meses) – 12 meses (um ano) = 786 meses (65 anos e seis meses)

De seguida, é necessário calcular a quantos meses de antecipação o Senhor Joaquim tem direito. Este cálculo pela subtração da sua idade (62 anos) à sua idade pessoal de reforma (65 anos e seis meses):

786 meses (65 anos e seis meses) – 744 meses (62 anos) = 42 meses

O Senhor Joaquim terá uma antecipação de 42 meses. Para se calcular a sua penalização na pensão, multiplica-se os meses de antecipação por 0,5:

42 x 0,5 = 21%

O Senhor Joaquim terá um corte de 21% na sua pensão caso peça a reforma antecipada aos 62 anos de idade.

 

O caso da D. Idalina e do Senhor Alfredo

A D. Idalina decide reformar-se aos 62 anos e tem 48 anos de descontos. Uma vez que apresenta uma longa carreira contributiva não é aplicado o fator de redução à pensão (0,5%) nem a penalização pelo fator de sustentabilidade (14,5%).

Já o senhor Alfredo decide reformar-se aos 60 anos com 46 anos de descontos. Uma vez que começou a descontar aos 15 anos, pode pedir a pensão de velhice antecipada sem sofrer nenhum corte.

Quando pode pedir a reforma antecipada?

O requerimento para pedir a pensão de velhice antecipada pode ser entregue com três meses de antecedência face à data em que deseja que a prestação se inicie.

Ler mais
Relacionadas

Quer reformar-se em 2021? Veja como fazer o pedido

Está a chegar a altura da reforma, mas não sabe como tratar do processo? Esclareça todas as dúvidas e veja, passo a passo, como fazer o pedido.

Indexante dos Apoios Sociais: o que é e para que serve?

As contribuições para a Segurança Social, bem como a atribuição de determinadas pensões e de apoios do Estado são fixadas consoante um valor de referência a que se chama Indexante dos Apoios Sociais. Descubra em que consiste e como este pode influenciar o seu rendimento.

Subsídio de desemprego em 2021? Isto é tudo o que precisa de saber

Está desempregado e não sabe se tem direito a subsídio? Descubra se está elegível, quanto pode receber e como pedir o subsídio de desemprego.

Há 6 assuntos importantes que pode tratar no Portal da Segurança Social. Veja quais

Escape das longas filas de espera na Segurança Social. Conheça aqui os 6 assuntos que pode tratar no Portal online sem sair de casa.

Saiba como funciona e como pode obter uma baixa médica

Esteve doente e teve de faltar ao trabalho, mas não sabe como justificar? É para isso que serve a baixa médica. Descubra tudo neste artigo.

Sabe se pode ter direito à pensão de invalidez?

Sabia que se apresentar incapacidade permanente para o trabalho pode usufruir de um apoio pago pela Segurança Social? Trata-se da pensão de invalidez, que pode ser relativa ou absoluta, consoante o grau de incapacidade que tiver. Descubra, neste artigo, se tem direito e como obter.
Recomendadas

Poupar ou investir? Saiba como gerir o reembolso do IRS. Veja o “Economize”, programa de finanças pessoais

Acompanhe o “Economize” na plataforma multimédia JE TV, através do site e das redes sociais do Jornal Económico.

Saiba algumas das medidas aprovadas para reagendamento de eventos

Tem bilhete para um festival ou espectáculo de Verão? Saiba que foram aprovadas novas medidas que contemplam os casos especiais de reagendamento de eventos inicialmente marcados para 2020 e, que, face à evolução da pandemia apenas ocorram em 2022, bem como espetáculos em 2021. Mas, e porque a DECO está preocupada com os direitos e […]

“Desigualdade nas comissões bancárias não preocupa Provedoria de Justiça”, diz Deco

A Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor (Deco) alerta que a  lei que proíbe a cobrança de comissões pelo processamento de prestações de crédito discrimina milhões de consumidores. Treze milhões de contratos de crédito ficam de fora das novas regras. Deco diz que denunciou esta desigualdade à Provedoria de Justiça, mas que não foi ouvida.
Comentários