Universidades e Emprego

Cooperação entre a Universidade da Madeira e a China em destaque na conferência “Portugal-China Scientific Research Cooperation”

Este evento visa reunir investigadores portugueses e chineses, das mais variadas áreas científicas, com o intuito de apresentar o trabalho conjunto e abordar as relações sino-portuguesas particularmente no que diz respeito ao ensino superior e à investigação científica, desde o seu desenvolvimento inicial até às tendências atuais.

Professor da Faculdade de Medicina do Porto Rui Nunes defende ciência e tecnologia, “mas com rosto humano”

Rui Nunes, professor da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto, defende que a Humanidade não pode ficar subjugada pela ciência e pela tecnologia nem pelas grandes plataformas tecnológicas.

Comissão Europeia. Expectativas de emprego na zona euro com novo máximo desde janeiro de 2018

O indicador do sentimento económico diminuiu em novembro na zona euro e na União Europeia, mas o das expectativas de emprego atingiu, em ambas, o nível mais alto desde janeiro de 2018, segundo dados da Comissão Europeia.

FCT aprova 400 novos contratos de trabalho a prazo para cientistas

Os contratos de trabalho selecionados – 208 para investigador júnior, 156 para investigador assistente, 35 para investigador principal e 1 para investigador coordenador – têm a duração máxima de seis anos, de acordo com a legislação de estímulo ao emprego científico.

Nelson Ribeiro: “A ideia de que a universidade serve apenas para formar técnicos é algo que me assusta”

Para o diretor da FCH-Católica, o papel da Universidade é inquestionável: formar novas gerações capazes de pensar pela própria cabeça, de inovar e de desenvolver um espírito crítico. Formar apenas técnicos é olhar só para o presente. Sem perspetiva. “Precisamos de formar para o futuro”, diz Nelson Ribeiro, e “construir uma sociedade mais justa e mais inclusiva”.

Mais de 20% dos trabalhadores em Portugal querem receber criptomoedas como benefício extrassalarial

Dois em cada três colaboradores preferem um salário bruto anual de 21 mil euros e 5 mil euros em benefícios do que um salário bruto anual de 25 mil euros, concluiu um estudo da startup Coverflex e da Associação Portuguesa de Gestão das Pessoas.
Ver mais artigos