25 Abril: André Ventura pede a Ferro Rodrigues que cancele sessão solene no parlamento

O deputado único do Chega, André Ventura, escreveu este sábado ao presidente do parlamento, pedindo a Ferro Rodrigues que, em articulação com o Presidente da República, cancele a sessão solene comemorativa do 25 de Abril.

Mário Cruz/Lusa

Na carta, a que a Lusa teve acesso, Ventura afirma que a decisão de manter as comemorações na Assembleia da República “está a gerar um enorme sentimento de revolta e indignação no povo português”, devido às restrições impostas pela pandemia de covid-19, que já causou 687 mortes em Portugal.

“Neste sentido, apelo a V. Excelência que, em articulação com o Sr. Presidente da República, cancele as comemorações solenes do 25 de Abril. É toda a instituição parlamentar que, aos olhos dos portugueses, está em causa”, pede o deputado.

Ventura admite que tal decisão poderá parecer “um recuo” e talvez até provoque em Ferro Rodrigues “um certo sofrimento ideológico”.

“Mas no final, tomar a decisão certa, será um enorme avanço em nome da nossa democracia e daqueles que lutaram para a alcançar”, considera.

Na missiva, o deputado do Chega salienta que foi a Assembleia da República que aprovou os três períodos de estado de emergência com “um conjunto de restrições particularmente gravosas e incómodas” à vida quotidiana dos portugueses.

“Como podemos agora juntar-nos para uma celebração enquanto os portugueses, na sua esmagadora maioria, continuam confinados nas suas casas?”, questiona.

André Ventura classifica o 25 de Abril como uma data de “reforçada e vital importância” para a democracia, mas que, defende, “não é mais relevante do que a saúde dos portugueses ou a sua confiança no sistema político”.

“E uma celebração deste género, nestas circunstâncias, pode abalar ambos os vetores de forma irreparável”, avisa, considerando que manter a comemoração em tempo de emergência “significa criar um fosso intransponível entre eleitos e eleitores”.

O deputado único do Chega reconhece que já teve diferendos públicos com o presidente da Assembleia da República enquanto “adversários políticos”, mas considera que ambos estão do mesmo lado nesta matéria: “Interessa-nos salvar a credibilidade dos políticos, do sistema político e da instituição parlamentar”.

A Assembleia da República decidiu na quarta-feira realizar a sessão solene do 25 de Abril no parlamento, embora com um terço dos deputados (77 dos 230 parlamentares) e menos convidados, com o gabinete do presidente do parlamento, Ferro Rodrigues, a estimar que estejam presentes cerca de 130 pessoas, contra as 700 do ano passado.

A decisão da conferência de líderes teve o apoio da maioria dos partidos: PS, PSD, BE, PCP e Verdes. O PAN defendeu o recurso à videoconferência, a Iniciativa Liberal apenas um deputado por partido, enquanto o CDS-PP – que propôs uma mensagem do Presidente da República ao país – e o Chega foram contra.

Hoje, o líder do CDS-PP, Francisco Rodrigues dos Santos, anunciou que não irá à sessão solene do 25 de Abril no parlamento por a considerar “um péssimo exemplo para os portugueses”.

Entretanto, ao início da tarde mais de 30.000 pessoas tinham assinado uma petição ‘online’ a pedir o “cancelamento imediato” da sessão solene de comemoração do 25 de Abril na Assembleia da República, dirigida ao Presidente da República, ao presidente da Assembleia da República e ao primeiro-ministro, António Costa.

Portugal regista 687 mortos associados à covid-19 em 19.685 casos confirmados de infeção, segundo o boletim diário da Direção-Geral da Saúde (DGS) sobre a pandemia.

Relativamente ao dia anterior, há mais 30 mortos (+4,6%) e mais 663 casos de infeção (+3,5%).

Das pessoas infetadas, 1.253 estão hospitalizadas, das quais 228 em unidades de cuidados intensivos, e 610 foram dadas como curadas.

O decreto presidencial que prolonga até 02 de maio o estado de emergência iniciado em 19 de março prevê a possibilidade de uma “abertura gradual, faseada ou alternada de serviços, empresas ou estabelecimentos comerciais”.

Ler mais
Recomendadas

Uso de máscaras na rua? Medida deve ser “pensar seriamente” ponderada, considera Bastonário dos Médicos

Depois da implementação do uso obrigatório de máscara nas ruas da Madeira, Miguel Guimarães vem agora defender que essa possibilidade deve ser ponderada em Portugal, argumentando que atualmente é a melhor altura.

Covid-19. Quase 722 mil mortos em todo o mundo

O número é do balanço realizado pela agência France-Presse a partir de fontes oficiais hoje às 11:00 TMG (12:00 em Lisboa), que indica também que mais de 19.419.370 casos de infeção foram diagnosticados em 196 países e territórios desde o início da epidemia, dos quais 11.514.500 foram considerados curados.

Direção-Geral de Saúde confirma mais 186 casos e quatro mortes por Covid-19

Quanto ao número de recuperados, a DGS dá conta de mais 277 em relação à véspera. O número de doentes livres de Covid-19 sobe para 38.364.
Comentários