47 andares. Edifício de apartamentos mais alto da União Europeia já foi inaugurado em Espanha

Localizado em Benidorm, o Intempo conta com 187 metros de altura. 60% dos compradores são espanhóis, com 40% de estrangeiros, entre russos, escandinavos, alemães e belgas. As penthouses custam dois milhões.

O edifício de apartamentos mais alto da União Europeia já foi inaugurado em Benidorm, na costa sul de Espanha. Ao fim de 17 anos de construção, o Intempo conta com 187 metros de altura e 47 andares.

Os preços começam nos 257 mil euros, com os preços das penthouses a atingirem os dois milhões. O edifício é detido pelo fundo SVPGlobal que gastou 60 milhões a comprá-lo ao banco mau Sareb, criado para agregar as dezenas de milhares de propriedades inacabadas em Espanha depois da explosão da bolha imobiliária em 2008.

Dos 256 apartamentos, 100 foram vendidos antes da conclusão do edifício, com 60% a destinarem-se a espanhóis e os restantes a cidadãos russos, escandinavos, alemães e belgas, segundo os dados do promotor Uniq Residential.

Incluindo também edifícios de escritórios, a Intempo desce para a 31ª posição no ranking europeu que é liderado pela Varso Tower (Varsóvia, Polónia), Commerzbank Tower e Messeturm (ambas em Frankfurt, Alemanha) e Torre de Cristal e Torre Cepsa (ambas em Madrid, Espanha).

O “Guardian” destaca a ausência de proprietários britânicos deste edifício, apesar de corresponderem a 40% dos visitantes de Benidorm. “As pessoas com dinheiro não frequentam Benidorm. Não penso que os britânicos com esta quantidade de dinheiro iriam gastá-lo em Benidorm”, afirma Michelle Baker que tem uma página de YouTube dedicada à cidade espanhola, Benidorm Forever, que destaca que a praia de Levante é considerada a zona mais popular. Mesmo assim, prevê que a zona mais abastada – praia de Poniente – possa vir a tornar-se na “Miami de Benidorm”.

Recomendadas

Pelosi escolhe críticos de Trump para investigar ataque ao Capitólio dos EUA

A líder democrata da Câmara dos Representantes dos EUA, Nancy Pelosi, anunciou hoje que vai nomear vários republicanos, incluindo críticos de Donald Trump, para a comissão encarregada de investigar o ataque ao Capitólio.

Macron pressiona Israel devido a inquérito ao Pegasus

Por sua vez, a NSO, empresa responsável do Pegasus, explicou que que o facto de um número constar da lista não indica de forma alguma que esse número tenha sido selecionado para ser espiado pelo software israelita.

PremiumChuvadas na Alemanha prestes a inundar eleições de setembro

Com a extrema-direita a insistir na visão populista da tragédia climática e os Verdes a evidenciarem estar do lado certo do problema, o sucessor de Merkel na CDU, Armin Laschet, dificilmente podia ter sido mais desastrado num encontro com familiares das vítimas.
Comentários