“A Arte da Guerra”. “Espionagem internacional? Não há leis para isto… é uma selva”

Emirados Árabes Unidos, Índia, Azerbaijão, Marrocos, México, Hungria, Arábia Saudita, Ruanda, Cazaquistão e Bahrain estão entre os países que emitiram mais pedidos de vigilância. O spyware Pegasus foi um dos temas em debate na última edição do programa “A Arte da Guerra” com os comentários do embaixador Francisco Seixas da Costa.

Pegasus, o último golpe de espionagem internacional evidencia que o mundo não passa sem se ouvir conversas alheias – dos inimigos mas também dos amigos. Emirados Árabes Unidos, Índia, Azerbaijão, Marrocos, México, Hungria, Arábia Saudita, Ruanda, Cazaquistão e Bahrain estão entre os países que emitiram mais pedidos de vigilância.

De acordo com a NSO Group, foram vários os governos que compraram o spyware, com a empresa a insistir que a responsabilidade é das entidades governamentais e que estes estão contratualmente obrigados a utilizar o Pegasus apenas como uma ferramenta de espionagem para combater “crimes graves e terrorismo”.

Este foi um dos temas em debate esta semana no programa “A Arte da Guerra”, da plataforma multimédia JE TV, um programa conduzido pelo jornalista António Freitas de Sousa com os comentários do embaixador Francisco Seixas da Costa.

Recomendadas

“Jogo Económico”. “Mundial a cada dois anos irá banalizar a competição? Poder do dinheiro não se importa com isso”

O Mundial de dois em dois anos parece ser a solução para que a FIFA possa fazer frente a uma quebra de receitas de mais de 100 milhões que se espera até ao Mundial do próximo ano. Veja a análise a este tema por parte do painel do programa da plataforma multimédia JE TV.

Bruno Horta Soares: “Moedas é um nome forte mas com esta campanha e se não fosse a IL, votaria em branco”

Consciente de que tem de ultrapassar o apelo ao voto útil, Bruno Horta Soares realçou ainda, na última edição do programa “Primeira Pessoa”, da plataforma multimédia JE TV, que já ninguém acredita que Carlos Moedas possa derrotar Fernando Medina.

Governo explica que efeito pode ter o PRR nos preços da eletricidade. Veja em direto a conferência de imprensa

Matos Fernandes, ministro do Ambiente e Ação Climática, fala sobre a questão dos preços da eletricidade e como o Plano de Recuperação e Resiliência pode influenciar estes valores. Veja em direto a conferência de imprensa.
Comentários