A imigração é a solução

Estamos perante uma verdadeira emergência demográfica. A solução mais pragmática para o problema passa seguramente pela imigração.

A pandemia terá piorado ainda mais aquilo que já era designado como o “inverno demográfico” português. Se antes da Covid-19 as dinâmicas já eram preocupantes, com poucos nascimentos e envelhecimento populacional acelerado, agora estamos perante uma situação de verdadeira emergência.

O assunto não é um exclusivo nacional. Soube-se recentemente que os nascimentos nos EUA caíram pelo sexto ano consecutivo e na China – que em tempos se viu obrigada a instituir uma política de “filho único” – o crash demográfico está a acelerar, com casamentos e nascimentos em queda livre, sobretudo desde 2017. Em Portugal, os dados mais recentes sugerem que este ano poderemos vir a registar o número de nascimentos mais baixo desde que há registo, superando o que sucedeu no período da crise financeira.

Continua a ser difícil manter muitos jovens aqui nascidos que são atraídos pelos salários mais altos do centro da Europa. E os que ficam não parecem, na generalidade, muito interessados ou com recursos para iniciar uma família. Assim, a solução mais pragmática para o problema passa certamente pela imigração.

Infelizmente, a pandemia já afastou muitos dos que tinham escolhido recentemente Portugal para viver. A escassez de oportunidades de emprego, mesmo que precário, já levou muitos a desistir. É verdade que Portugal tomou uma posição admirável logo no início de pandemia, ao garantir a permanência e o apoio na saúde a todos os imigrantes, mesmo os que não tinham a sua situação regularizada. Mas agora, já com a luz ao fundo do túnel no que à pandemia diz respeito, é o momento de reter quem por aqui ficou e atrair mais estrangeiros que pretendam construir connosco um pais próspero, culturalmente rico e… mais jovem.

Recomendadas

Bitcoin volta a cair e vale menos 46% do que o recorde de abril

Alguns analistas apontam para o facto de as autoridades norte-americanas terem conseguido recuperar grande parte do resgate pago pela Colonial Pipeline, em bitcoin, ao Dark Side, o grupo de piratas informáticos que atacou o software que gere o oleoduto da empresa, segundo a “Bloomberg”.

PremiumBolsas europeias renovaram máximos históricos

A última quinzena de maio e o início de junho trouxeram renovação de máximos na Europa, mas em Wall Street já se começa a ver a lateralização.

Wall Street fecha semana no ‘verde’ com recorde do S&P 500

As tecnológicas destacaram-se nesta sessão. Já a Tesla deslizou 0,07% para 609,71 dólares pouco depois de ter revelado o seu novo modelo S Plaid, uma versão de ponta do sedan desportivo.
Comentários