“A incrível jornada que começamos juntos há quatro anos está longe de terminar”, apontou Trump aos Republicanos

Durante evento do partido na Flórida, Trump discutiu a possibilidade de concorrer novamente à presidência em 2024, mas não garantiu que o fosse fazer. 

O ex-presidente Donald Trump falou sobre o seu futuro no partido republicano, na sua primeira intervenção desde que deixou a Casa Branca, há quase seis semanas, segundo a “Reuters”.

“Estou diante de vós para declarar que a incrível jornada que começamos juntos há quatro anos está longe de terminar”, disse Trump na Conservative Political Action Conference em Orlando, na Flórida. “Estamos reunidos esta tarde para falar sobre o futuro – o futuro do nosso movimento, o futuro do nosso partido e o futuro do nosso amado país”, acrescentou.

Donald Trump considerou que o “Partido Republicano está unido” e apontou que “a única divisão acontece entre um punhado de hacks políticos ”. Trump discutiu a possibilidade de concorrer novamente à presidência em 2024, mas não garantiu que o fosse fazer.

“Essa será uma decisão que Trump tomará no futuro”, disse a presidente do Comité Nacional Republicano, Ronna McDaniel, ao programa “Face the Nation” da “CBS”. Por sua vez, um conselheiro do comité explicou que a curto prazo, Trump está emprenhado em criar uma organização política superPAC, com o objetivo de reunir dinheiro para apoiar candidatos que refletem as suas políticas.

Durante a sua intervenção, Donald Trump aproveitou também para criticar o atual presidente dos EUA, Joe Biden. “Todos sabíamos que o governo Biden seria mau – mas nenhum de nós imaginava o quão mau seria”, afirmou Trump. “Joe Biden teve o primeiro mês mais desastroso de qualquer presidente da história moderna”, assegurou o ex-presidente americano.

A Casa Branca de Biden planeia ignorar o discurso de Trump. “O nosso foco certamente não está no que o presidente Trump está a dizer”, garantiu a porta-voz da Casa Branca Jen Psaki.

Os últimos dias de Donald Trump ficaram marcados pela invasão dos seus apoiantes ao Capitólio, a 6 de janeiro, numa tentativa de impedir o Congresso de certificar a vitória eleitoral de Biden, uma vitória que Trump falsamente alegou ter sido manchada por fraude generalizada.

Ler mais
Relacionadas

Câmara dos Representantes dos EUA aprova novo pacote de estímulos de 1,9 biliões de dólares

A Câmara dos Representantes, dos EUA, aprovou durante a madrugada um novo pacote de estímulos para enfrentar a crise económica provocada pela covid-19, no montante de 1,9 biliões de dólares (cerca de 1,6 biliões de euros).

Biden insta Senado a aprovar plano de estímulo nos EUA apesar de revés com salário mínimo

O plano para relançar a economia após a crise provocada pela pandemia nos Estados Unidos incluía provisões orçamentais para acomodar o aumento do salário mínimo para 15 dólares (cerca de 12 euros) por hora até 2025, mas a decisão da câmara alta do Congresso implica que a medida não vai ser discutida.
Recomendadas

Venezuela: Jornal El Nacional promete luta contra sentença que o obriga a pagar 11,05 milhões de euros

O El Nacional acusou “todas as instâncias judiciais” venezuelanas de não ouvirem os seus argumentos, “o que deixa em evidência a falta de independência, autonomia e imparcialidade do poder judicial”.

Da relação entre Marcelo e Salgado às moradas falsas dos deputados. Ouça o podcast “Maquiavel para Principiantes” de Rui Calafate

“Maquiavel para Principiantes”, o podcast semanal do JE da autoria do especialista em comunicação e cronista do “Jornal Económico”, Rui Calafate, pode ser ouvido em plataformas multimédia como Apple Podcasts e Spotify.

Portugal corre o maior risco na UE de uma crise prolongada, afirma o banco ING

A elevada exposição ao turismo e outros sectores vulneráveis, o que significa uma percentagem considerável da economia sem a possibilidade de teletrabalho, bem como fragilidades macro e falta de literacia digital colocam o país em risco de uma crise profunda que, juntamente com o resto do Sul da Europa, pode resultar num agravamento do fosso em relação ao Norte mais desenvolvido.
Comentários