Premium“A Nova é uma das três mais importantes escolas de gestão alemãs”

O responsável pelo novo campus da Nova SBE explica o processo de construção e como se quer diferenciar para concorrer com os melhores.

Qual foi a inspiração para este projeto e como é que ele nasce?

Este projeto nasceu há 10 anos, mas começámos a pensar mais seriamente nele há cinco, porque começámos a assistir a um crescimento da procura dos nossos cursos. Grosso modo, a procura pelos nossos mestrados está a crescer mais de 20% por ano, há quase 10 anos seguidos. Isto começou com o processo de Bolonha, com a internacionalização da escola – começámos a lecionar tudo em inglês e até alterámos o nome da escola para Nova School of Business and Economics. Rapidamente se tornou claro que as instalações de Campolide que, salvo erro, são de 1860, já não tinham capacidade para a escola crescer e tornou-se óbvio que teríamos que encontrar uma casa nova. Procurámos e chegámos a Cascais, onde fomos bem acolhidos pela câmara municipal, porque viu no nosso projeto a possibilidade de criar uma nova centralidade no concelho e de o rejuvenescer.

Cinco anos é um período curto, da ideia à concretização da obra. Como foi possível conseguir tanto em tão pouco tempo?

Neste projeto, houve uma conjugação de boas vontades de muita gente. O processo decorreu nos timings esperados, criámos a Fundação Alfredo de Sousa, que recebeu o terreno, os donativos e desenvolveu o projeto do campus. Lançámos ainda uma campanha de fund raising privada em 2013, numa altura em que o país estava numa depressão profunda e começámos a falar com as empresas sobre a oportunidade de criar uma grande escola internacional em Portugal, capaz de atrair o melhor talento internacional e do impacto nas empresas e na economia portuguesa. E encontrámos uma enorme recetividade.

 

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

PremiumPSD e CDS em contrarrelógio para alterar relatório da CPI

Deputados sociais-democratas e centristas estavam ontem a fazer uma maratona que podia durar toda a noite para introduzirem alterações às conclusões do relatório da CPI ao Novo Banco. PSD quer “alterações radicais” e CDS contenta-se com “cirúrgicas”.

Premium“Alfredo Casimiro tem de entender que a Groundforce perde dinheiro todos os dias”

Ex-CEO apresentou proposta ao Montepio para comprar 50,1% da empresa de ‘handling’ por cinco milhões de euros. Paulo Neto Leite diz que proposta não depende da renovação de contrato pela TAP.

PremiumBanco de Portugal só reavalia Vítor Fernandes se Governo o confirmar

Supervisor reavaliará idoneidade se o gestor voltar a ser opção para ‘chairman’ do Banco de Fomento de Portugal se Ministério Público esclarecer suspeitas.
Comentários