Abreu apoia Mapfre na entrada da Salvador Caetano

A operação foi conduzida pelos grupos de Direito Comercial e Financeiro. O coordenador da equipa disse ao Jornal Económico que a experiência internacional dos advogados contribuiu para o negócio.

A Abreu Advogados prestou assessoria jurídica à Mapfre España nas negociações com o grupo Salvador Caetano através de uma equipa liderada pelo sócio Rui Peixoto Duarte e por José Carlos Vasconcelos. A operação incluiu as equipas de Direito Comercial e Financeiro e contou com a participação do consultor Jorge Morais e da advogada associada Joana Matos Lima, na área de mercados de capitais.

“Os serviços de assessoria solicitados para a concretização de uma operação de tomada de participação na Salvador Caetano Auto implicaram a alocação de uma equipa de advogados que tem uma vasta experiência com clientes internacionais associada ao conhecimento do setor segurador, automóvel e experiência em M&A, o que nos permitiu estruturar a transação de forma a gerar um contributo positivo para o negócio do cliente”, explicou Rui Peixoto Duarte, sócio da Abreu Advogados, ao Jornal Económico.

A operação foi concretizada através da subscrição de um aumento de capital pela Mapfre España, realizada em espécie, através da entrega de créditos e de ações representativas do capital social das sociedades Finlog – Aluguer e Comércio de Automóveis, que se rege pelo quadro legal português e Ibericar Sociedad Iberica del Automovil, pertencente ao Direito espanhol.
O escritório considera a transação “complexa” e adianta que “implicou diversos acordos e atos jurídicos para a entrada da seguradora no capital social da participada Salvador Caetano Auto, a par do acompanhamento legal em questões ligadas ao mercado de capitais”.

Em novembro do ano passado, o grupo Salvador Caetano notificou a Autoridade da Concorrência sobre a compra do controlo exclusivo da Finlog, segundo um aviso publicado pela entidade. A Salvador Caetano, cujas empresas participadas se dedicam ao comércio e reparação de veículos automóveis, detém o controlo conjunto sobre aquelas duas empresas.

Recomendadas

PremiumSegredos de negócio estão mais protegidos na lei

Consultor da CCA diz que a tecnologia dificultou a segurança das informações nas empresas, mas é possível implementar um plano “cauteloso e pensado”. E considera que as coimas “são uma das grandes inovações” da transposição da diretiva.

Luanda Leaks: Jorge Brito Pereira sai da Uría e suspende advocacia

Na sequência da sua saída da Uría, Jorge Brito Pereira diz que “como consequência imediata e necessária desta decisão, cessarei também o patrocínio jurídico à engenheira Isabel dos Santos e às sociedades que lhe estão associadas”.

Martim Menezes é novo sócio da Abreu

Advogado saiu da CCA para reforçar Contencioso e Comercial do escritório liderado por Duarte d’Athayde.
Comentários