Acionistas da EDP Renováveis aprovam dividendo de 0,08 euros por ação

Em comunicado divulgado no site da CMVM, a empresa liderada por João Manso Neto informou que a Assembleia Geral, realizada por meios telemáticos devido ao surto do novo coronavírus, aprovou o pagamento de dividendos num total de 69,78 milhões de euros,

Cristina Bernardo

Os acionistas da EDP Renováveis aprovaram esta quinta-feira em Assembleia Geral pagamento de um dividendo de 0,08 euros por ação relativo ao exercício de 2019, perfazendo um montante global de 69,78 milhões de euros informou a empresa, em comunicado divulgado no site da CMVM.

A empresa liderada por João Manso Neto informou que a proposta foi aprovada numa reunião magna realizada por meios telemáticos devido ao surto do novo coronavírus.

A 20 de fevereiro a EDP Renováveis anunciou que os lucros subiram 52% para 475 milhões de euros em 2019, A contribuir para este resultado esteve o aumento de capacidade, o maior preço médio de venda, impactos cambiais positivos, maior recurso eólico, com as receitas a aumentarem para 1.824 milhões, mais 7%.

 

Relacionadas

Lucros da EDP Renováveis sobem 52%. Dividendo sobe para oito cêntimos

Mais potência, mais vento, preços mais altos e impactos cambiais positivos fizeram a companhia atingir 475 milhões de euros de lucros. O dividendo da companhia vai subir este ano de sete para oito cêntimos, com o conselho de administração a propor distribuir 69,8 milhões aos seus acionistas.
Recomendadas

Centros comerciais lançam campanha para promover compras seguras no Natal

De acordo com um comunicado da APCC – Associação Portuguesa de Centros Comerciais, esta campanha de comunicação é “dirigida a consumidores e lojistas, com apelo à antecipação das compras de Natal, de forma a evitar aglomerações nos centros comerciais, nos períodos críticos, e promover compras ainda mais seguras nestes espaços”.

Nestlé Portugal prevê criar 750 novos postos de trabalho até 2025

Esta iniciativa surge numa altura em que a pandemia pôs em risco milhares de oportunidades laborais para os jovens que começam agora a dar entrada no mercado de trabalho.

Turismo mundial regista baixa de 70% entre janeiro e agosto, diz OMT

Os meses de verão, habitualmente a época mais forte no hemisfério norte, foram catastróficos: -81% de turistas em julho e -79% em agosto, precisou esta agência das Nações Unidas com sede em Madrid.
Comentários