PremiumAcordo do Reino Unido com Bruxelas depende de unionistas irlandeses

Com a ala mais radical do Partido Conservador acalmada pela vitória de Boris Johnson em Bruxelas,o primeiro-ministro tem até amanhã para convencer o DUP a alinhar na proposta, agora sem “backstop”.

No que ao Brexit diz respeito, o dia de hoje, 18 de outubro de 2019, é precisamente igual ao dia 27 de novembro do ano passado: o primeiro-ministro britânico vai tentar convencer a cúpula do Partido Unionista Democrático (DUP), da Irlanda do Norte, a alinhar com os conservadores na Câmara dos Comuns para a aprovação do acordo de saída da União Europeia. O que torna aquele dia de novembro – quando a então primeira-ministra Theresa May, vinda do País de Gales, foi a Belfast com o mesmo caderno de encargos – ligeiramente diferente é o facto de o chefe de o executivo londrino ser agora Boris Johnson.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Relacionadas

Brexit: Parlamento britânico vota hoje acordo negociado por Boris Johnson

A Câmara dos Comuns vai reunir hoje para debater e votar o novo acordo para o ‘Brexit’ negociado pelo primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, concluído na quinta-feira com a União Europeia (UE).
Recomendadas

PremiumPS diz que Governo Regional não tem estratégia para Turismo

Os socialistas consideram que não existe uma estratégia para acompanhar o aumento da oferta hoteleira, e defendem mais rotas e promoção para a Madeira.

PremiumLula da Silva. “A faúlha que pode incendiar a pradaria”

O Brasil está a passar por um momento de enorme tensão desde a libertação do ex-presidente. As hostes de Jair Bolsonaro olham para Lula da Silva e para a capacidade que tem de agregar vontades com uma enorme preocupação e a pergunta “onde estão os militares?” volta a fazer sentido. Entretanto, Bolsonaro está prestes a ter um novo partido, mas nada disso tem sido suficiente para estancar a derrocada da sua popularidade entre os brasileiros.

PremiumUnileite estuda exportações para a África do Sul e Irão

A Unileite, uma das maiores cooperativas de lacticínios dos Açores, fatura 80 milhões e quer crescer 10% até 2021. Lançou o novo leite de pastagem, mas prepara mais novidades como o leite com iodo e biológico, com revela o seu líder, Pedro Tavares.
Comentários