Acordo para novo estímulo à economia pode chegar até ao fim do dia e anima Wall Street

Os três índices norte-americanos estão em alta ligeira. A Logitech dispara mais de 15% depois de divulgar os resultados trimestrais, enquanto a IBM e a Philip Morris reagem negativamente às contas apresentadas esta terça-feira.

Brendan McDermid / Reuters

A bolsa de Nova Iorque abriu a sessão desta terça-feira, 20 de outubro, em terreno positivo, perante os sinais de que a presidente da Câmara dos Representantes, Nancy Pelosi, e o secretário do Tesouro norte-americano, Steven Mnuchin, estão mais próximos de um consenso quanto a um novo pacote de estímulos à maior economia do mundo.

Em Wall Street, que acompanha o sentimento das suas congéneres europeias, o índice industrial Dow Jones sobe 0,51%, para os 28.339,43 pontos, o financeiro S&P 500 avança 0,53%, para os 3.445,00 pontos e o tecnológico Nasdaq soma 0,45%. Já o Russell 2000 valoriza 0,39%, para os 1.624,10 pontos.

Aliás, esse consenso poderá mesmo acontecer até ao final do dia, uma vez que hoje termina o prazo para que as partes cheguem a acordo, antes das eleições presidenciais de 3 de novembro, segundo o porta-voz de Nancy Pelosi, Drew Hammill.

“O Wall Street Journal revela que o CEO da Moderna acredita que o Governo norte-americano possa autorizar o uso de emergência da sua vacina Covid-19 em dezembro e isso traz entusiasmo adicional”, explica Ramiro Loureiro, trader do Millennium bcp, numa nota de mercado.

O analista destaca ainda as reações positivas às contas da Logitech (+15,96% para 92,80 dólares), Procter & Gamble (+1,46% para 143,98 dólares) e PPG Industries (+0,77% para 135,35 dólares).

Já a tecnológica IBM reage negativamente aos números trimestrais apresentados, estando a tombar 5,02% para 119,22 dólares, apesar de ter registado receitas de 17,6 mil milhões de dólares e lucros por ação de 2,58 dólares – em linha com as estimativas de mercado. A Philip Morris também desliza 0,77% para 77,50 dólares, ainda que tenha divulgado um resultado de 1,42 dólares por ação, superando os 1,37 dólares previstos.

“Esperamos uma sessão de transição, com um sentimento mais positivo perante os bons resultados empresariais. Só a confirmação do acordo sobre um novo pacote fiscal poderia trazer uma tendência largamente positiva, a duas semanas das eleições”, referem os analistas do Bankinter, em research.

Em relação ao petróleo, o valor do WTI, produzido no Texas, cai 1,14% para os 40,59 dólares por barril, enquanto a cotação do barril de Brent está a desvalorizar 0,75% para os 42,30 dólares. Quanto ao mercado cambial, o euro valoriza 0,42% face ao dólar, para 1,1816 dólares, e a libra perde 0,15% face à moeda dos Estados Unidos, para 1,2927 dólares.

Recomendadas

Dow Jones rompe barreira dos 35 mil pontos em dia de ganhos em Wall Street

Depois das quedas de segunda-feira, os mercados norte-americanos fecharam mais uma semana no verde, conseguindo o quarto dia seguido de ganhos e alcançando novos máximos históricos.

Carregosa defende que atual fase do ciclo económico “deverá continuar a suportar o mercado de dívida”

“Relativamente ao nosso posicionamento, e uma vez que deveremos continuar a ter estabilidade nos spreads de crédito, vemos boas oportunidades em obrigações de High Yield, convertíveis, híbridas, verdes e fallen angles. Contudo, preferimos maturidades até aos 5 anos”, diz a análise do Banco Carregosa.

Terceiro trimestre pode ver “correção de mercado entre 5% a 10%”, aponta Banco Carregosa

A análise trimestral do Banco Carregosa coloca os mercados em linha para um correção que é vista com “bons olhos”, dado o baixo impacto dos “excelentes” resultados recentes na performance dos ativos.
Comentários