PremiumAçores lançam base para eleições em plena pandemia

Regionais são as últimas do atual presidente, Vasco Cordeiro, e as primeiras marcadas pela Covid-19. Oposição quer pôr fim a 24 anos de maioria do PS.

A campanha para as eleições regionais dos Açores já está na rua, mas este ano terá uma missão extra: garantir que a abstenção não dispara devido à pandemia da Covid-19 e ao medo do contágio. Os 13 partidos que vão a votos e a Comissão Nacional de Eleições (CNE) têm somado esforços para garantir aos eleitores que o voto é seguro, tendo em mente que estas eleições servirão de ‘teste’ para as presidenciais e as autárquicas, que deverão acontecer no próximo ano.

“Não podemos desculpar-nos com o risco da pandemia e com isso justificar um aumento da abstenção”. O aviso foi dado pelo porta-voz da CNE, João Tiago Machado, em agosto, durante uma visita aos Açores. Em disputa nestas eleições, marcadas para dia 25 de outubro, estão 57 lugares da Assembleia Legislativa Regional, sendo este o último ato eleitoral a que concorre o líder do PS/Açores e atual presidente do Governo Regional, Vasco Cordeiro.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

PremiumJoão Duque: “Procura deve ser mais dirigida para arrendamentos de longo prazo”

Economistas acreditam que se os preços e as rendas das habitações se ajustarem, o mercado poderá “animar”. Teletrabalho pode levar as empresas a libertarem espaços para arrendamento habitacional.

PremiumExtrema-direita ao assalto da direita em Espanha

Vox liderou moção de censura ao governo de coligação PSOE-Podemos. Derrotada à partida, foi uma autêntica ‘rasteira’ à direita tradicional do PP. As suas consequências na política espanhola são imprevisíveis.

PremiumCEO da Somague: “Nós, empresas portuguesas, respeitamos os nossos concorrentes”

Eduardo Campos Pozuelo conseguiu reduzir a dívida da construtora do Grupo Sacyr de 200 para 45 milhões de euros em menos de três anos.
Comentários