Agência Espacial Europeia tem 125 mil euros para apoiar projetos portugueses

As empresas e institutos de investigação portugueses interessados em transferir tecnologia espacial para criar novos produtos ao serviço da Terra já podem inscrever-se no programa “Spark 4 Business 2021”.

Blue Origin – Um presente do outro mundo

O Instituto Pedro Nunes (IPN), coordenador do ESA Space Solutions Portugal, já abriu as candidaturas para o programa da Agência Espacial Europeia (ESA) chamado “Spark 4 Business 2021”, que vai apoiar empresas e institutos de investigação portugueses interessados em transferir tecnologia espacial para criar novos produtos ao serviço da Terra.

“O Spark 4 Business vai apoiar cinco projetos que utilizem ativos espaciais, como Comunicações por Satélite, Navegação por Satélite ou Observação da Terra, para desenvolver novos produtos e serviços para mercados terrestres, como a saúde, transportes, energia, agricultura, ambiente ou segurança”, explica o IPN.

Cada um receberá um financiamento máximo até 25 mil euros, apoio do instituto no estudo da viabilidade financeira e técnica e relacionamento direto com a ESA. A primeira fase de inscrições prolonga-se até 2 de junho e a segunda até 2 de novembro.

Entre os casos de sucesso está, por exemplo, a startup Matereo, que recebeu auxílio no âmbito do Spark 4 Business para o desenvolvimento de um assistente virtual – IMSbridge – que recorre a dados de satélite para a monitorização remota de estruturas de engenharia civil, tais como pontes, túneis e barragens, permitindo reduzir incertezas e aumentar a eficiência do sector da construção.

“Permitiu-nos ter recursos para realizar um estudo de mercado mais abrangente, bem como validar em simultâneo alguns dos principais conceitos da nossa tecnologia e o potencial do modelo de negócio junto de possíveis clientes” disse o cofundador Ricardo Carmona.

Por sua vez, a Connect Robotics criou com o apoio deste programa um sistema de entrega de encomendas por drones, onde todo o processo é autónomo, necessitando o utilizador apenas de um treino mínimo para iniciar e acompanhar toda a operação. Nos próximos meses, prevê iniciar a entrega de medicamentos por drone.

“O Spark 4 Business permitiu-nos ir de encontro ao mercado de saúde, conhecer a fundo os nossos potenciais clientes e afinar a solução, tanto do lado técnico como do modelo de negócio”, referiu o CEO, Eduardo Mendes.

Em 2014, o IPN tornou-se o primeiro Space Solutions Centre da Agência Espacial Europeia, entre os 21 centros existentes na Europa, a congregar os três programas de transferência de tecnologia promovidos pela ESA: o ESA Business Incubation Centre, o ESA Technology Broker e o ESA Business Application Ambassador Platform.

Recomendadas

Portuguesa Stratio encaixa doze milhões de euros em ronda de financiamento e vai contratar 60 pessoas

A empresa portuguesa viu a receita recorrente anual (ARR) crescer 2.700% desde a ronda inicial de investimento, a que se junta o investimento próprio de 65% do seu orçamento em I&D durante o mesmo período.

Economia da Defesa abrange 40 sectores. Programa para startups desta indústria chega em 2022

O primeiro estudo sobre a economia da Defesa em Portugal vai ser publicado no próximo mês de dezembro. “Não teremos Defesa europeia se não tivermos uma base tecnológica industrial europeia e isso não vai nascer por decreto”, disse ao Jornal Económico o presidente da idD – Portugal Defence.

PremiumSword Health quer triplicar número de clientes em 2022

Startup com ADN português desenvolveu uma tecnologia de terapia digital para tratar doenças musculares e esqueléticas. Objetivo para 2022 é ganhar clientes e expandir a marca no mercado internacional.
Comentários