Agência que gere a dívida pública vai ao mercado recomprar dívida emitida em dólares

O leilão de recompra dívida emitida em julho de 2014, em dólares, com juro do cupão de 5,125% e com maturidade em outubro de 2024, ocorre já esta quarta-feira.

Cristina Bernardo

A Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública (IGCP) anunciou esta terça-feira que vai realizar uma nova operação de recompra antecipada de dívida em dólares. Os valores da recompra não foram determinados, mas o IGCP diz que o objetivo é que seja uma recompra de parte e não da totalidade da emissão, que foi de 4,5 mil milhões de dólares (sendo que salvo vivo é já inferior a este montante).

O leilão de recompra dívida emitida em julho de 2014, em dólares, com juro do cupão de 5,125% e com maturidade em outubro de 2024, ocorre já amanhã, quarta-feira.

O IGCP informou que vai amanhã realizar um leilão para recomprar dívida emitida em julho de 2014, em dólares, e com maturidade em outubro de 2024.

O IGCP, em julho, tinha feito um leilão reverso (com as obrigações compradas a um preço mais baixo) referente à mesma emissão, tendo recomprado 1,12 mil milhões das obrigações emitidas em dólares.

“Portugal veio ao mercado comprar 1.124 milhões de dólares da obrigação com cupão de 5,125%, com maturidade em 2024 e que fica agora com um montante disponível de 3.376 milhões de dólares”, disse na altura Filipe Silva, diretor de investimentos do Banco Carregosa.

Recomendadas

OPEP + concorda no aumento da produção de petróleo em janeiro

Por forte pressão principalmente dos Estados Unidos, a OPEP + aceitou fazer qualquer coisa para combater a subida dos preços do petróleo nos mercados mundiais. A decisão demorou, para desespero dos consumidores.

Wall Street com forte recuperação depois de vencer o medo da Omicron

Os sinais, ainda muito longe de estarem consolidados, de que a nova variante da Covid-19 oriunda de África do Sul não será tão grave como o esperado, foi suficiente para libertar os investidores. Um grande dia para os mercados.

PSI-20 cai 5,2% em Novembro. Grupo EDP e Jerónimo Martins lideraram representatividade

A Jerónimo Martins (15,10%), a EDP Renováveis (13,49%) e a EDP (10,42%) foram os emitentes com maior representatividade no índice. Os dados foram divulgados pela CMVM.
Comentários