Ajuda ao consumo do Governo de Macau injetou em três meses 400 milhões de euros na economia

A restauração foi o setor mais beneficiado de um plano governamental que, à semelhança de 2020, permitiu aos residentes de Macau receberem oito mil patacas (850 euros) num cartão de consumo eletrónico, uma medida para alavancar a economia local.

O Governo de Macau injetou, em três meses, 3,78 mil milhões de patacas (400 milhões de euros) na economia local em ajuda ao consumo no território, atingido pela crise causada pela pandemia de covid-19, anunciaram hoje as autoridades.

A restauração foi o setor mais beneficiado de um plano governamental que, à semelhança de 2020, permitiu aos residentes de Macau receberem oito mil patacas (850 euros) num cartão de consumo eletrónico, uma medida para alavancar a economia local.

As autoridades indicaram igualmente que a Direção dos Serviços de Turismo (DST) vai continuar a realizar ações de promoção do território em várias cidades da China continental, transmitindo “a mensagem de que Macau é uma cidade saudável e segura para visitar”.

Segundo dados oficiais, as parcerias efetuadas com o setor privado para atrair visitantes a Macau, de forma a estimular o consumo e prolongar a estadia, traduziram-se nos últimos 12 meses na distribuição de “2,54 milhões de vales de consumo, gerando mais de 502 mil de dormidas no alojamento local, envolvendo um montante de encomendas de 364 milhões de renmimbis [47,9 milhões de euros]”.

“Além disso, foram distribuídos 4,66 milhões de cupões de consumo (…), gerando um montante de consumo de 1,121 mil milhões de renmimbis [150 milhões de euros], representando uma alavancagem de cerca de 23 vezes”, pode ler-se no comunicado conjunto da Autoridade Monetária, DST e Direção dos Serviços de Economia e Desenvolvimento Tecnológico.

Finalmente, a promoção que envolveu a oferta de cupões de bilhetes de avião gerou “um montante de encomendas de 148 milhões de patacas [15,7 milhões de euros]”, de acordo com a mesma nota.

Desde o início da pandemia da covid-19, Macau registou apenas 63 casos, mas as restrições fronteiriças e demais medidas para evitar a propagação do novo coronavírus tiveram um impacto significativo na capital mundial do jogo, o principal motor da economia, com os casinos e o turismo a registarem perdas sem precedentes.

A covid-19 provocou pelo menos 4.627.854 mortes em todo o mundo, entre mais de 224,56 milhões de infeções pelo novo coronavírus registadas desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência de notícias France-Presse.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em países como o Reino Unido, Índia, África do Sul, Brasil ou Peru.

Recomendadas

PCP diz que resultados da CDU são consequência de campanha anticomunista

O dirigente comunista João Oliveira considerou, esta segunda-feira, que os resultados eleitorais da CDU nas autárquicas são consequência de uma “prolongada e intensa campanha anticomunista” e da concentração da discussão em assuntos nacionais, em vez de locais.

Qual o balanço dos partidos sobre os resultados eleitorais?

Na generalidade, os líderes dos partidos com representação no Parlamento consideraram que alcançaram os objetivos a que se propuseram, embora também alguns representantes partidários tenham assumido que os resultados ficaram “aquém dos esperado”.

Madeira tem mais 14 casos positivos e dez recuperados de Covid-19

Dos novos casos positivos há um caso importado e com proveniência do Reino Unido, e 13 foram de transmissão local.
Comentários