Alcance de 160 quilómetros. Primeiro avião totalmente elétrico levanta voo esta sexta-feira

O Cessna Caravan elétrico, pode transportar nove passageiros e navega a uma velocidade de 183 quilómetros por hora. A fabricante magniX, espera que a aeronave possa entrar em serviço comercial até o final de 2021 e ter um alcance de 160 quilómetros.

O Cessna Caravan, é o primeiro avião totalmente elétrico a levantar voo. Desenhado e construído no Estado Unidos é lá que vai efetuar o primeiro de muitos testes, com o objetivo de no final de 2021 poder ser utilizado em serviços comerciais. O primeiro teste vai acontecer no estado de Washington, durante 20 a 30 minutos, segundo avança o “The Guardian”.

No período que antecedeu a pandemia de Covid-19, as emissões de carbono dos aviões era uma das principais preocupações ambientais, motivando várias empresas a procurar alternativas sem comprometer o setor da aviação.

Muitas empresas começaram a trabalhar no desenvolvimento de aviões elétricos, embora que as grandes dificuldades se prendam na redução do peso das baterias, de modo a permitir que estes aviões percorram distâncias maiores apenas com energia elétrica.

O Cessna Caravan elétrico pode transportar nove passageiros e navega a uma velocidade de 183 quilómetros por hora. A fabricante magniX, espera que a aeronave possa entrar em serviço comercial até o final de 2021 e ter um alcance de 160 quilómetros.

Apesar da indústria da aviação ser fortemente regulamentada para garantir segurança, a magniX espera que, ao modernizar um avião existente, o processo de certificação possa ser acelerado.

Roei Ganzarski, presidente executivo da magniX, disse que os aviões atuais são caros para operar e muito poluentes: “aviões elétricos terão um custo 40% a 70% mais baixo para operar por hora de voo. Isso significa que os operadores vão poder voar mais aviões em aeroportos mais pequenos, o que significa uma experiência mais curta e sem emissões nocivas de CO2”.

Ganzarski acrescenta ainda que a empresa acredita que todos os voos de menos de 1.600 quilómetros serão completamente elétricos no espaço de 15 anos, mas sublinha que “a densidade da energia [da bateria] ainda não está onde gostaríamos que estivesse. Ainda assim, uma vez que a primeira aeronave comercial totalmente elétrica consiga voar em segurança, as empresas que produzem baterias vão começar a trabalhar com mais diligência em soluções de baterias prontas para o setor aeroespacial”.

O Cessna Caravan usado pela magniX é um dos aviões de médio alcance mais utilizados ​​no mundo, com mais de 2.600 a operar em 100 países. O primeiro voo está marcado para quinta-feira, dia 28 de maio às 16 horas (de Portugal), se as condições climatéricas o permitirem.

Ler mais
Recomendadas

Uber só aceita carros elétricos a partir de 16 de julho

Uber quer acelerar eletrificação da frota de automóveis disponibilizados na plataforma. Para já, medida será aplicada aos novos veículos que se registem na plataforma nas áreas de Lisboa, Porto, Braga e Faro, nos serviços UberX, o principal da empresa, e Uber Comfort. Já nos serviços Black e XL, a empresa vai continuar a permitir a inscrição de veículos a gasóleo ou gasolina na sua plataforma, mas somente se substituírem um veículo já registado.

Retrato: 10 números que ilustram a delicada situação que a TAP vive

A pandemia da Covid-19 mudou o destino da companhia aérea portuguesa. Os vários cenários em cima da mesa neste momento apontam para a possibilidade de nacionalização, conforme já avisou o Governo, ou para a saída de um dos acionistas privados da empresa, David Neeleman. Estes 10 números ajudam a compreender a delicada situação que a transportadora aérea vive.

Da TAP à Air France-KLM. As principais condições impostas por Bruxelas para as ajudas de Estado

A Comissão Europeia impôs condições apertadas para os apoios de Estado às companhias áreas. A Lufthansa terá de abrir mão de 24 slots por dia em Frankfurt e Munique, a Air France vai reduzir os voos domésticos em 40% e a KLM o número de voos em 20%. Em Itália, o futuro da Alitalia parece mais incerto do que o da TAP.
Comentários