Alerta sobre vendas da Apple trava Wall Street

O índice Dow Jones caiu pelo terceiro dia de negociações consecutivo mas o pessimismo não chegou ao Nasdaq.

A Bolsa de Nova Iorque encerrou a sessão desta terça-feira, dia 18 de fevereiro, em terreno negativo, depois de a Apple publicar um alerta de previsão sobre o impacto do surto de coronavírus nos lucros das empresa e na economia global.

A multinacional norte-americana avisou que não espera cumprir a estimativa da receita trimestral (a previsão das vendas líquidas era de entre 63 mil milhões e 67 mil milhões de dólares no segundo trimestre fiscal). Logo, os títulos da gigante tecnológica de Tim Cook caíram 1,83%, para 318,99 dólares e arrastaram Wall Street.

Ainda assim, os três principais índices fecharam com comportamento distintos. O industrial Dow Jones caiu pelo terceiro dia de negociações consecutivo (-0,56%), para os 29.232,19 pontos e o financeiro S&P 500 perdeu 0,30%, para os 3.370,18 pontos. Porém, o tecnológico Nasdaq “ganhou” os ligeiros 0,02%, para os 9.732,74 pontos. Já o Russel 2000 ficou marcado por uma desvalorização de 0,29%, para os 1.682,74 pontos.

As empresas de semicondutores Skyworks Solutions (-1,87%, para 116,77 dólares), Xilinx (-0,97%, para 89,26 dólares) e Qorvo (-2,63%, para 103,23  dólares) apanharam a onda negativa da Apple. A pressionar os mercados financeiros dos Estados Unidos estiveram ainda as ações do Goldman Sachs, que perderam 1,58%, para 233,31 dólares.

Em sentido contrário esteve, por exemplo, a Walmart, cujos títulos subiram 1,48%, para 119,63 dólares. “A maior retalhista do mundo reportou vendas e lucros inferiores ao estimado. Este desvio, justificado pelas menores vendas de brinquedos, videojogos e roupa, ganha uma maior importância pois refere-se ao ultimo trimestre do ano, que inclui as vendas natalícias”, explicam os analistas do CaixaBank/BPI Research.

Recomendadas

Bolsa de Lisboa acompanha Europa em alta. CTT sobem 4%

A Sonae sobe 2,16%, para 0,69 euros, depois de ontem ter anunciado a emissão de um empréstimo obrigacionista, por subscrição particular, de 160 milhões de euros. As principais praças europeias negoceiam igualmente em alta nesta que é a última sessão antes da Páscoa.

Trump anuncia que pico da Covid-19 está próxima e Wall Street anima no fecho da sessão

No fecho da sessão, o S&P 500 sobe 3,28%, para 2,746.63 pontos, o tecnológico Nasdaq valoriza 2,58%, para 2,746.63 pontos, e o industrial Dow Jones cresce 3,39%, para 23,422.66 pontos.

PSI-20 com ligeira subida depois de impasse do Eurogrupo em encontrar resposta para a Covid-19

O PSI-20 manteve-se praticamente inalterado, com uma ligeira subida de 0,05%, em contra-ciclo com a tendência de queda registada entre as principais bolsas europeias. Mota Engil, CTT, Semapa e BCP lideraram os ganhos em Portugal.
Comentários