Aluguer de quartos: preços médios sobem mas procura não se ressente

“Este estudo aponta uma tendência clara: apesar da notória subida do preço médio dos quartos para arrendar, a procura não parece ressentir-se. Antes pelo contrário”, sublinha Andreia Pacheco, brand manager do OLX Portugal.

Cristina Bernardo

O portal de anúncios classificados OLX realizou um estudo em que indica a procura e oferta de quartos para arrendar em Portugal e qual o preço médio destes durante os primeiros oito meses de 2019.

Em termos de procura, entre o mesmo período de 2018 e 2019, registou-se uma variação positiva em todos os meses estudados, com principal foco para abril. Lisboa foi a região que detém a maior procura de 2019, com 53%, sendo que o Porto e Setúbal seguem-lhe, com 15% e 9%, respetivamente.

Lisboa, Porto e Setúbal continuam a liderar a colocação de anúncios disponíveis, com 50%, 14% e 9%. Em setembro, a capital portuguesa tinha 766 anúncios de habitação para arrendar ativos, enquanto o Porto tinha 216 e Setúbal 128. Em comparação com os dois períodos distintos, Castelo Branco, Faro e Portalegre, com 0%, -1% e -2%, respetivamente, não registaram crescimento do preço médio de quarto para arrendar.

Os preços para comprar e para arrendar parecem estar em sintonia. Até à data, Lisboa era a cidade com o preço médio por quarto mais elevado, com 345 euros, Faro surge em segundo lugar com 291 euros e Porto em terceiro com 280 euros. No sentido inverso, com os preços médios mais baixos, Castelo Branco é o último da lista com 155 euros, seguindo-se Vila Real com 157 euros e Viseu por 175 euros.

“Este estudo aponta uma tendência clara: apesar da notória subida do preço médio dos quartos para arrendar, a procura não parece ressentir-se. Antes pelo contrário”, sublinha Andreia Pacheco, brand manager do OLX Portugal. Os dados da pesquisa do OLX indicam que os que mais pesquisam quartos para arrendar na plataforma são jovens entre os 18 e 24 anos.

“Este indicador vai ao encontro afirmação anterior e prova que nesta categoria são sobretudo os estudantes universitários que procuram no OLX soluções de residência mais económicas para os próximos anos das suas vidas”, conclui Andreia Pacheco, uma vez que os cursos superiores têm uma duração mínima de três anos.

Em Lisboa, as zonas com maior procura são Sintra, Arroios, Odivelas, Oeiras e Benfica, enquanto no Porto as mais procuradas são Paranhos, Matosinhos, Vila Nova de Gaia, Maia e Gondomar. A terceira cidade mais procurada pelos utilizados do OLX é Setúbal, e lidera com cidade como Almada, Seixal, Cidade de Setúbal, Palmela e Barreiro.

Na cidade dos estudantes, Coimbra, a Figueira da Foz e as zonas de Santo António dos Olivais, Sé Nova, Sandra Cruz, Almedina e São Bartolomeu são as mais procuradas pelos utilizadores da plataforma. Em Faro lidera a própria cidade de Faro, com as zonas da Sé e São Pedro, Portimão e Albufeira.

Ler mais
Recomendadas

Quantas pessoas estão na praia? Esta app diz-lhe onde pode estender a toalha no verão

A aplicação Posso Ir vai dar informações sobre o nível de ocupação das praias, assim como sobre o nível de qualidade da água das praias, o histórico de ocupação, a existência de bandeira azul e vigilância, e as infraestruturas disponíveis.

Mais de 30% dos portugueses fará mais compras online depois do confinamento, diz estudo

Mais de 50% dos portugueses afirma ter realizado mais compras online durante o confinamento, consolidando o boom do eCommerce e contribuindo para a reinvenção do comércio tradicional. Uma tendência que parece ter vindo para ficar depois do confinamento, , com 32% dos portugueses afirmou que planeia fazer as suas compras de forma online com mais frequência do que antes, revela “Estudo MARCO: Hábitos de Consumo Pós Covid-19”.

Veja aqui a chave vencedora do Euromilhões

Em jogo está um prémio de 17 milhões de euros.
Comentários