Ana Paula Serra substitui Elisa Ferreira no Banco de Portugal

A administradora do Banco de Portugal, Ana Paula Serra, vai ficar com o pelouro da supervisão prudencial que, até agora estava nas mãos da vice-Governadora Elisa Ferreira, que foi nomeada comissária europeia com a pasta de Coesão e Reformas.

Acaba de ser publicado em Diário da República que Ana Paula Serra vai substituir Elisa Ferreira nos pelouros de supervisão no Banco de Portugal.

A deliberação n.º 942/2019, que em suma, altera a distribuição de pelouros e correspondente delegação de poderes do conselho de administração, diz que em reunião de 3 de setembro de 2019, o Conselho de Administração do Banco de Portugal, deliberou que no departamento de Supervisão Prudencial (DSP), a “Vice-Governadora Elisa Maria da Costa Guimarães Ferreira, é substituída, nas suas ausências e impedimentos, pela Administradora Ana Paula de Sousa Freitas Madureira Serra”.

A notícia já tinha sido avançada pelo jornal Eco. No que se refere ao lugar de vice-governadora, apenas se encontrará um substituto após as eleições legislativas de outubro. O Jornal Económico tinha escrito que Elisa Ferreira iria “suspender” as suas funções até suspender as suas funções até à audição final do Parlamento Europeu. Isto porque é conveniente que quando seja avaliada em audição pela comissão parlamentar de Estrasburgo já não esteja em plenas funções no Banco de Portugal. Não há a figura da suspensão na lei orgânica, mas o facto de já ter uma substituta para o pelouro da supervisão prudencial confirma a notícia.

O Banco de Portugal esclareceu entretanto que “na sequência da indicação do seu nome para integrar a próxima Comissão Europeia e tendo em consideração as habituais aprovações oficiais, Elisa Ferreira exercerá as suas funções de vice-governadora do Banco de Portugal enquanto o processo de nomeação para o executivo europeu o permitir”.

O Parlamento Europeu só se pronuncia sobre as escolhas a 22 de outubro, com vista à tomada de posse do novo Executivo comunitário a 1 de novembro.

A Vice-Governadora Elisa Ferreira vai assumir a pasta de Coesão e Reformas na Comissão Europeia.

Ler mais
Recomendadas

Parlamento ouve hoje presidente do Fundo de Resolução sobre nova injecção no Novo Banco

Luís Máximo dos Santos vai nesta quarta-feira, 26 de fevereiro, à Assembleia da República esclarecer as questões levantadas pelo Bloco de Esquerda relativas a uma “perspetiva de nova e relevante injeção de dinheiro do Estado”. Bloquistas querem ainda saber o acompanhamento que tem sido feito de todos os processos de venda de crédito malparado.

Acusação a Ricardo Salgado está parada devido a questões processuais

O processo em que o Banco de Portugal investiga o papel de Ricardo Salgado na sociedade criada para financiar o “buraco” no Grupo Espírito Santo está “preso” porque ainda não levantado o sigilo profissional de um advogado. Ordem dos Advogados tem palavra decisiva.

Comissões arrecadadas pelos bancos subiram 40 milhões de euros e superaram 1.500 milhões em 2019

O parlamento debate esta quinta-feira 11 propostas de Bloco de Esquerda, PCP, PS, PAN e PSD sobre comissões bancárias, como limitar as comissões cobradas pelos bancos em meios de pagamento como MB Way, em declarações relacionadas com contratos de créditos e alterações unilaterais de contratos de crédito.
Comentários