André Ventura diz que o Chega “vai ser o maior partido de Portugal daqui a oito anos”

O presidente do Chega conseguiu ser eleito para o Parlamento, sendo o cabeça de lista por Lisboa do partido.

andre_ventura_legislativas_voto
Miguel A. Lopes/Lusa

André Ventura foi hoje eleito deputado pelo Chega. Em declarações aos jornalistas afirmou que voltou a “devolver-se a esperança a um país que já não a tinha”. Ventura sublinhou ainda que foi o partido pequeno mais votado, com apenas poucos meses de existência.

O presidente do Chega afirmou que esta eleição para o Parlamento é mérito de um “país que pela primeira vez em 45 anos não teve medo de votar num partido verdadeiramente de direita”.

André Ventura disse ainda que “chega de corrupção”, e que os problemas que foram levantados não vão poder ser ignorados. Sublinhou que a mensagem do Chega chegou aos “quatro cantos de Portugal”, que não vai parar de crescer, e que daqui a oito anos vai ser o maior partido de Portugal.

Recomendadas

PremiumPSD remete alterações ao OE para depois de eleições internas

Propostas dos sociais-democratas só dão entrada no Parlamento a partir da próxima semana. Direção de Rui Rio chama a si proposta de redução do IVA da eletricidade por ter “relevo político nacional”.

PremiumCarlos Zorrinho: “OE foi muito tático na forma como foi discutido e votado”

Eurodeputado eleito pelo PS entende que as abstenções do BE, PCP, PEV e Livre mostram vontade de continuar a negociar com o Governo. E defende uma transição digital e energética “mais justa” e concorda com propostas de redução do IVA da eletricidade.

“Este governo tem um problema que é a imprevisibilidade”

João Vieira Lopes, presidente da Confederação do Comércio e Serviços de Portugal, à Antena1/Jornal de Negócios, diz que “este governo tem um problema que é a imprevisibilidade”, uma vez que não há acordo com os partidos à esquerda e por isso não se sabe que posição vão tomar.
Comentários