PremiumAntónio Andrade: “O Tribunal Unificado de Patentes pode ser muito negativo para as PME”

António Andrade, sócio da Abreu, explica a importância da proteção de patentes na indústria farmacêutica.

A importância da proteção de patentes na indústria farmacêutica é crucial, nomeadamente para a própria viabilidade financeira das empresas do setor. “Sem o exclusivo de mercado que o direito de patente assegura não há capacidade de reinvestimento dos lucros nos programas de investigação e desenvolvimento (R&D), que constituem o motor da pesquisa permanente de medicamentos inovadores. E, naturalmente, sem aquele exclusivo a rentabilidade do negócio acaba por ser inviável, atento o avultado custo do R&D”, diz ao Jornal Económico António Andrade, sócio da Abreu Advogados, que reforçou recentemente a aposta do escritório em Propriedade Intelectual com especial enfoque na área da ciência farmacêutica e de biotecnologia.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

Martim Menezes é novo sócio da Abreu

Advogado saiu da CCA para reforçar Contencioso e Comercial do escritório liderado por Duarte d’Athayde.

PremiumOptimal prevê mais operações após negócio da Frulact

Sociedade detida por José Maria Ricciardi, Jorge Tomé e Paulo Tenente assessorou o fundo Ardian na compra da Frulact. ‘Managing partner’ está otimista quanto à atividade em 2020 nas fusões e aquisições, e não só.

Mazars com crescimento de 10,4% do volume de negócios

Em Portugal, a Mazars registou um desempenho positivo em 2018/2019. No horizonte 2020 perspetiva-se que a conjugação do crescimento orgânico com operações de crescimento externo permita um crescimento a dois dígitos, acrescenta a empresa internacional de auditoria e consultoria.
Comentários