António Costa garante que não existe “qualquer divergência” com Mário Centeno

Na rede social Twitter, Costa frisou ainda que o Governo está “mobilizado ativamente” em torno da criação do primeiro orçamento da história da União Europeia para a zona euro.

O primeiro-ministro, António Costa, esclareceu este sábado não existir divergências entre si e o ministro de Estado e das Finanças, Mário Centeno. “Não há qualquer divergência entre mim e o MEF [ministro de Estado e das Finanças] Mário Centeno”, escreveu o chefe de Governo na sua conta oficial na rede social Twitter.

Noutra publicação, o primeiro-ministro sublinhou que tanto ele como Mário Centeno cumpriram os seus papéis: “Ontem, Mário Centeno, como lhe compete, apresentou a proposta do Eurogrupo e eu, como me compete, expressei a já conhecida posição nacional. Os trabalhos prosseguirão para termos o orçamento que a zona euro precisa”.

Na rede social, Costa frisou ainda que o Governo está “mobilizado ativamente” em torno da criação do primeiro orçamento da história da União Europeia para a zona euro.

Na sexta-feira, na última reunião do Conselho Europeu, em Bruxelas, o primeiro-ministro e o ministro das Finanças, Mário Centeno, discutiram em plena reunião de líderes, segundo noticiou o “Expresso” este sábado.

Em conferência de imprensa, após a reunião do Conselho Europeu, Costa admitiu divergências com Centeno, que é também presidente do Eurogrupo, sobre o orçamento da zona euro, devido à “fórmula mal desenhada” deste instrumento, mas afastou “constrangimentos”.

Negando mal-estar com Centeno, Costa realçou que “não é a primeira vez que entre Portugal e o Eurogrupo não existe uma posição conjunta”.

Orçamento da zona euro gera discussão entre Costa e Centeno no Conselho Europeu

Ler mais
Relacionadas

Orçamento da zona euro gera discussão entre Costa e Centeno no Conselho Europeu

O primeiro orçamento para a zona euro foi debatido na última reunião do Conselho Europeu. Entre líderes, António Costa teve uma “discussão direta” com o seu ministro das Finanças, que enquanto presidente do Eurogrupo trabalhou em sentido contrário às pretensões do primeiro-ministro de Portugal.
Recomendadas

Supremo Tribunal de Justiça da Guiné-Bissau esclarece que ordenou apuramento nacional

Na aclaração, o Supremo Tribunal de Justiça esclarece que o primeiro segmento do acórdão “não pode ser interpretado como se de convite fosse à Comissão Nacional de Eleições por este tribunal, para proceder à junção da ata em falta aos autos do recurso contencioso”, mas “sim cumprir com a disposição imperativa do artigo 95.º da lei eleitoral”.
joão_cotrim_figueiredo_iniciativa_liberal_legislativas

Iniciativa Liberal quer reduzir IVA da alimentação infantil e retirar limitação etária nas deduções do IRS

O partido liderado por João Cotrim Figueiredo, também deputado único desta força política na Assembleia da República, defende que a proposta contribui para “uma maior inclusão de todos os produtos alimentares destinados a crianças” e também elimina a “injustiça de produtos com base em fruta e sem adições terem uma taxa mais elevada do que a própria fruta”.

Presidente da República de Moçambique anuncia novo Governo com 18 ministros

Nas novas caras, Verónica Macamo, que sai da presidência da Assembleia da República, assume o cargo de ministra dos Negócios Estrangeiros e Cooperação, em substituição de José Pacheco – que não surge na lista hoje divulgada.
Comentários