Aplicação portuguesa de lavandaria assegura limpeza gratuita para profissionais de saúde

“Esta foi a forma de podermos agradecer a todos os que, diariamente enfrentam esta situação, pelo esforço demonstrado e que deposita em nós uma grande esperança por melhores dias”, revelam os fundadores da empresa em comunicado.

A aplicação Dona Rosa vai disponibilizar o serviço de limpeza de roupa a todos os profissionais de saúde, de forma gratuita, num gesto de agradecimento pelo combate ao coronavírus que têm desempenhado.

Criada no início deste ano por Tomás Noronha e Rodrigo Ruis, a Dona Rosa é o primeiro serviço em app móvel que permite a recolha e entrega de roupa para lavandaria, engomadoria e limpeza a seco ao domicílio.

Com uma janela exclusiva de recolha e entrega, entre as 19 horas e as 20 horas, para os profissionais de saúde, esta é uma tarefa doméstica com que quem está ocupado a combater o Covid-19 não precisa de se preocupar.

“Neste momento tão difícil é nosso dever cívico ajudar quem mais nos ajuda. Esta foi a forma de podermos agradecer a todos os que, diariamente enfrentam esta situação, pelo esforço demonstrado e que deposita em nós uma grande esperança por melhores dias”, revelam os fundadores da empresa em comunicado.

Aos profissionais de saúde interessados em utilizar estes serviços, a Dona Rosa disponibiliza um email (geral@appdonarosa.com) e um WhatsApp (938 693 832) para os contactos dos profissionais de saúde. Assim, para acederem a este serviço, os profissionais precisam de validar a sua cédula profissional.

Atualmente, o serviço só está disponível na área de Lisboa, indo desde o Restelo ao Parque das Nações, e também a Algés.

Ler mais
Recomendadas

Efacec vai para lay-off durante 30 dias a partir de 6 de abril

A empresa diz que o lay-off será aplicado “transversalmente a todos os níveis da organização”, tanto na modalidade de suspensão de contrato, como da redução temporária do horário de trabalho.

Só vão ser permitidas deslocações na área de residência permanente durante a Páscoa

O decreto do Governo que vai regular o novo período de Estado de Emergência nacional, até 17 de abril, prevê ainda que, nas deslocações de carro, são apenas permitas duas pessoas por veículo, exceto no caso das famílias.

Parlamento quer ouvir Miguel Frasquilho sobre lay-off da TAP a 14 de abril

Assembleia da República aprovou por unanimidade a proposta do Bloco de Esquerda para ouvir, “com carácter de urgência”, o presidente do Conselho de Administração da TAP sobre a situação atual da empresa e a política laboral e comercial.
Comentários