Aquila Capital assina contrato com Axpo Ibérica para venda de energia produzida em Portugal (com áudio)

O portefólio de centrais fotovoltaicas localizado em Portugal tem uma capacidade instalada de “cerca de 25 MW” e irá produzir “cerca de 58 GWh de energia solar por ano”, avança a Aquila Capital.

A Aquila Capital, empresa de investimento e desenvolvimento industrial especializada em gerar e gerir ativos essenciais, e a Axpo, a maior produtora de energias renováveis da Suíça e líder internacional em trading e comercialização de energia solar e eólica, assinaram um conjunto de contratos de compra e venda de energia (PPA) e serviços de representação para um portefólio de centrais fotovoltaicas localizado em Portugal, avanças as duas empresas em comunicado.

O PPA fechado pela Aquila Capital com a AXPO Iberia é para um portefólio solar de 25 MW em Portugal.

“Este portefólio conta com uma capacidade instalada de cerca de 25 MW e vai produzir cerca de 58 GWh de energia solar por ano. Além disso, a energia gerada por este portefólio vai poupar um volume de emissões de mais de 12.000 toneladas de CO2 por ano e vai equivaler ao consumo energético anual de cerca de 11.000 lares portugueses”, lê-se no comunicado.

“Em virtude destes PPA, a Axpo Iberia compromete-se a prestar serviços de representação das centrais e a compra de energia 100% renovável à Aquila Capital, através dos quatro ativos que fazem parte do portefólio”, diz a sociedade gestora.

“Com a recente assinatura do último PPA, a Aquila Capital fecha um conjunto de contratos de compra e venda de energia a longo prazo com a Axpo que, em conjunto, apresentam uma estrutura de preços competitivos e uma duração entre cinco e sete anos”, avança a Aquila.

“Este é o primeiro conjunto de contratos de compra e venda de energia a longo prazo que fechamos para um portefólio completo em Portugal. Através destes contratos, reforçamos o nosso compromisso para promover a transição energética e apostamos numa economia livre de carbono. Consideramos a Axpo um parceiro estratégico na obtenção deste objetivo”, refere no comunicado Marcos Dominguez, Diretor de Power Markets para a Península Ibérica.

Por seu lado, Ignacio Soneira, diretor-geral da Axpo Iberia, refere na mesma nota que, “depois deste último acordo assinado, este é um marco importante de vários anos frutíferos de colaboração com a Aquila Capital, um parceiro competitivo e de confiança que reforça a nossa posição no mercado de venda de energia a longo prazo na Península Ibérica”. “Estamos certos de que esta colaboração continuará no futuro para contribuirmos juntos para a descarbonização do sistema mediante a promoção de projetos sustentáveis e rentáveis economicamente”, acrescentou.

Recomendadas

Endividamento das empresas privadas em máximos de 2014

Desde março de 2014 que o endividamento das empresas privadas não atingia um valor tão elevado. No final de julho, as empresas do comércio e das indústrias eram as que mais contribuíam para este endividamento.

Refinaria de Matosinhos. Galp ainda não apresentou programa de descontaminação de solos

Governo disse que este programa terá de ser apresentado juntamente com o projeto de desmantelamento para esta unidade industrial, o que ainda não aconteceu. Ministro do Ambiente recordou que o PDM local estipula que o local da refinaria deverá continuar a ser usado para fins industriais e não para imobiliário.

Companhias aéreas: o que têm feito para recuperar da crise que abalou o sector

Com o regresso das viagens com mais frequência e menos restrições, as transportadoras têm introduzido novas políticas e procurado estratégias para recuperar da crise em que o vírus as mergulhou.
Comentários